FUTEBOL

Desprezado no São Paulo, ele pode ter feito gol do tri gremista na Libertadores

Autor

A Libertadores será decidida no dia 29 e pode consagrar o tricampeonato do Grêmio. Basta aos comandados de Renato Gaúcho não sofrerem gol para a taça voltar ao Brasil após quatro anos. Desprezado e encostado no São Paulo por Rogério Ceni, o meia Cícero foi acolhido pelo Tricolor gaúcho e pode ter feito o gol da conquista.

O jogador deixou o Morumbi pela porta dos fundos após ser utilizado como bode expiatório da crise são-paulina. Depois de muitos jogos esquecido, recebeu proposta do Grêmio e não teve dúvidas em aceitar.

Foi para um time já montado, definido, onde sabia que também seria apenas mais uma opção. Não tinha como chegar jogando já na reta final das competições. Mas a diferença era clara: ele sabia que receberia oportunidades de jogar e seria respeitado. Entrou em alguns jogos e ganhou alguns minutos na decisão.

Sob o respaldo e a confiança do técnico Renato Gaúcho, retribuiu o acolhimento e carinho dos gaúchos da melhor maneira possível. Com o gol solitário e muito importante anotado no jogo de ida diante do Lanús, pode ter definido a conquista. O 1 a 0 parece pouco, mas possibilitou aos brasileiros erguerem a taça com empate. Um belo tapa de Cícero na cara do São Paulo, que nada ganhou no ano. E um presentão ao Grêmio.

Desprezado no São Paulo, ele pode ter feito gol do tri gremista na Libertadores
Desprezado no São Paulo, ele pode ter feito gol do tri gremista na Libertadores
Desprezado no São Paulo, ele pode ter feito gol do tri gremista na Libertadores
Desprezado no São Paulo, ele pode ter feito gol do tri gremista na Libertadores

Fotos: Divulgação/Grêmio