FUTEBOL

Santos demite o técnico Levir Culpi. E pouco tempo depois... cancela a demissão

Автор

O futebol brasileiro é uma grande piada. O técnico Levir Culpi ficou desempregado por algumas horas nessa sexta-feira. O treinador do Santos desembarcou em São Paulo ciente que assinaria sua rescisão na Vila Belmiro, mas antes mesmo da despedida, soube pelo presidente Modesto Roma, já na Baixada, que ficaria até o final do ano.

O próprio assessor de imprensa do treinador, Adriano Rattmann, divulgou a demissão nas redes sociais. Teve de apagar a mensagem e arrumar uma desculpa para a "precipitação". Acabou dizendo que agiu como "pessoa física", justificativa dada ao Globoesporte.com.

A verdade é uma só. Os dirigentes santistas perderam a confiança no comandante e não confiam mais em seu trabalho. Mas os jogadores saíram em defesa de técnico e cobraram sua permanência. Modesto acatou.

Levir terá nove jogos para salvar o ano santista. Os jogadores o abraçaram e agora ele, sem rescaldo da direção, precisa de resultados positivos para salvar sua pele, pois seguirá em uma casa onde não é bem quisto. Devia agradecer o apoio do time e se mandar.

O episódio só confirma o tanto que os dirigentes estão perdidos e despreparados para dirigir o gigante Santos. A começar pelo presidente e sua justificativa banal para o caso.

"No Santos, todo mundo é ovo e ninguém é galinha no omelete de bacon. Todos nos comprometemos. Viemos ouvir o grupo e a comissão para ter um foco melhor nas decisões. Viemos decididos a conversar. E optamos pelo melhor para o Santos", filosofou, sem convencer ninguém. Melhor seria ter ficado calado. Ou cumprir o que estava decidido, apesar de errado. Voltou atrás e mostrou não ter pulso ou convicção.

Santos demite o técnico Levir Culpi. E pouco tempo depois... cancela a demissão

Fotos: Ivan Storti/Divulgação