FUTEBOL

Time cigano joga fora de casa há três anos e já "incomoda" os grandes na Série B

Author

Não poder disputar um jogo em casa é um martírio para qualquer time de futebol. Imagine ficar três anos longe de suas origens? Pois bem, o Oeste parece tirar esse "probleminha" de letra e virou o grande incômodo para os grandes na luta pelo acesso à elite nacional.

O time "cigano" é de Itápolis, interior do estado, mas jogou as duas últimas temporadas em Osasco e agora está em Barueri. Seu estádio, o Amaros, não tem laudo de segurança do Corpo de Bombeiros e, desta maneira, a equipe se vê obrigada a jogar em cidades vizinhas.

Apesar da boa estrutura em Barueri, a equipe sofre com a falta de apoio no estádio. Poucos torcedores vão aos jogos apoiar o quinto colocado da Série B. Quem sabe nesta reta final?

Superação é a marca registrada do Rubrão, que vem surpreendendo e está só a um ponto do G4 após desbancar o embalado Paraná em plena Vila Capanema. Com 2 a 1, de virada, o sonho de acesso ao minúsculo time paulista ficou bem vivo. Resta saber qual grande ele desbancaria: Paraná, América-MG ou Ceará, já que o líder Internacional vive situação tranquila na ponta? Apostem, pois seria uma volta perfeita para Itápolis em 2018.

Time cigano joga fora de casa há três anos e já "incomoda" os grandes na Série B
Time cigano joga fora de casa há três anos e já "incomoda" os grandes na Série B
Time cigano joga fora de casa há três anos e já "incomoda" os grandes na Série B
Time cigano joga fora de casa há três anos e já "incomoda" os grandes na Série B
Time cigano joga fora de casa há três anos e já "incomoda" os grandes na Série B
Time cigano joga fora de casa há três anos e já "incomoda" os grandes na Série B

Fotos: Facebook oficial