OUTROS

DIA DOS NAMORADO CHEGANDO, E VOCÊ SABE ONDE NASCEU ESSE PRESENTE CLICHÊ?

GuiadeEstilo
Author
GuiadeEstilo

Dia dos namorados está quase aí, e o povo começa a procura do presente ideal para seu CRUSH. E lembramos aqui que impressionar é essencial, nessa vidademeudeus. Sempre rolam aqueles presentes clichês de última hora. #quemnunca

E pensando nesses presentes, lembramos de um bem clichê (mas que todo mundo adora) o perfume! Você sabe de onde ele veio? Qual a sua história? Não? Então senta aí e relaxa que eu te conto. #essamodasurgiuquando #perfume #comosurgiu #historiadamoda #storiadamoda #parfum #namorados #presenteclichê #eaudeparfum

Falar de perfume é como falar da história da humanidade, ele existe desde os tempos primitivos. Sim amiguinhos, através dos odores agradáveis (porque né?) que exalavam na queima de madeiras, como árvores de cedro e pinheiro, e também cascas e raízes começamos a nossa história. Essas queimadas tinham por finalidade agradar os deuses, tanto que o nome do perfume vem desta prática, do latim "per fumum", que significa "através da fumaça". Essa ligação do perfume com o divino estendeu-se por séculos e foi no Egito Antigo, aproximadamente no ano de 3.200 a.C., que realmente se concretizava a arte da elaboração do perfume. Eles acreditavam que suas preces chegariam mais rápido aos deuses, mas não era só isso. Os aromas também acompanhavam no rito de passagem da morte, o corpo deveria ser conservado e perfumado o máximo possível para o encontro com os deuses. Os óleos essenciais eram muito comum no ritual de mumificação, devido as suas propriedades anti-bactericidas. Uma pausa dramática na história para LEMBRAR QUE: O perfume penetra pelas narinas, os aromas encontram o sistema límbico, responsável pela memória, sentimentos e emoções. (AHAZA COM ESSA INFORMAÇÃO MIGX) <3

DIA DOS NAMORADO CHEGANDO, E VOCÊ SABE ONDE NASCEU ESSE PRESENTE CLICHÊ?

Mas não foi só no Egito Antigo que se dominava a técnica da perfumaria, mas a antiga Grécia e a Babilônia também reconheciam a importância dos perfumes. Os gregos mantiveram a arte de usar óleos aromáticos pois continham funções medicinais. Já na Babilônia, por volta de 650 a.C., rolava um centro comercial de especiarias e perfumes da época (quase um free shop, AHAHAH ). Os romanos, no período imperial também tinham adoração pelo perfume e o gosto por incensos e óleos aromáticos foi muito notado durante o século III, transformando-se na capital mundia do banho, (AHAM, BANHO, SENTA LÁ CLAUDIA!) era um ritual muito luxuoso que incluía inúmeras sinergias de óleos essenciais. O povo romano era tão louco por perfume que até os cavalos eram perfumados, fora a tonelada de mirra que chegavam pelo mar.

Mas um grande passo na perfumaria, foi dado pelos árabes, que foram os primeiros inventores do alambique, que durante a Idade Média desenvolveram as técnicas de destilação. Eles não só compreendiam e apreciavam os prazeres dos perfumes mas também mantinham conhecimentos avançados de higiene e medicina, produzindo elixires de plantas e animais com propósitos terapêuticos e cosméticos. Por volta do século X, Avicena descobre a destilação dos óleos essenciais das rosas e cria a Água de Rosas, depois veio a Eau de Toilette, feito para a rainha da Hungria. ( que a gente conta ali em baixo)

DIA DOS NAMORADO CHEGANDO, E VOCÊ SABE ONDE NASCEU ESSE PRESENTE CLICHÊ?

Ainda durante a Idade Média, a perfumaria começa a se silenciar na Europa Ocidental, pois a Igreja Católica não achava muito "certo", o uso das ervas aromáticas ficou restrita apenas para fins farmacêuticos e medicinais, ou se rolasse uma ordem religiosa. O perfume volta com tudo no ano de 1370, quando a Rainha da Hungria encomendou o primeiro perfume feito com solução alcóolica ( Eau de Toilette ) que foi intitulado de l’eau de la reine de Hongrie. Quem leva o perfume a França foi Catarina Médicis em 1533, a esposa do Rei Henrique II que era a formadora de opinião fashion da frança naquela época ahahahha. (me refiro aos sapatos de salto) Catarina apreciava muito os perfumes e quando foi casar com o rei ela levou seu perfumista pessoal. (RYYYYYYCAAAAA) Renato Bianco, conhecido como René Blanc, le florentin.

O sucesso foi tanto que durante a corte do Luis XV, foi criado o conceito de "corte perfumada" (RYCOOOOS). Cada nobre, usava em média, um perfume diferente a cada dia da semana, lembrando que as cortes eram reconhecidas pelo seu aroma. No século 18, cria-se a ideia de que o perfume está ligado a sedução e sensualidade, então surge novas fragrâncias e frascos diversificados. (imagem frasco do século 19)

DIA DOS NAMORADO CHEGANDO, E VOCÊ SABE ONDE NASCEU ESSE PRESENTE CLICHÊ?

A  partir daí, você até já deve saber o que aconteceu mas não custa lembrar! Paris se torna uma referência mundial em produção de fragrâncias e perfumes, e fez com que os perfumes franceses conquistassem o mundo. No século 19 foi lançada a primeira fragrância sintética e se tornou o marco da perfumaria, no século seguinte, (20) os laboratórios revolucionaram a arte com a descoberta de estruturas das moléculas perfumadas e nessa época o perfume ganha as conotações conceituais: inovador, luxuoso, robusto, chique, sensual, sofisticado, elegante e encantador. Então ele se entrelaça com a beleza e a moda e se torna o que você conhece hoje.

DIA DOS NAMORADO CHEGANDO, E VOCÊ SABE ONDE NASCEU ESSE PRESENTE CLICHÊ?

Agora ele não é mais um privilégio apenas de nobres, com os avanços tecnológicos eles se tornaram muito mais acessíveis. E aproveitando esse mês amor, aí vai uma dica da Cleópatra que seduziu Marco Antônio e Julio César (se Marco caiu nessa, Julio também, você consegue!) usando um perfume de óleos que ela passava pelo corpo todo, lê-se dos pés à cabeça, ela ficava extremamente perfumada e recebia os boys (um de cada vez, obviamente) em uma cama repleta de pétalas de rosas (MANJADO MAS DEU CERTO)