LUGARES

Eu <3 SP

Helena Sordili
Author
Helena Sordili

Não nasci na Mooca, não falo tanto MEU, nem como os Ss nas palavras. Mas falo que vou pra "cidade", que eu como bolacha e amo um shopping - a praia do paulistano.

Eu amo São Paulo que hoje faz 463 anos! E amo desde pequena! 

Tenho lembranças de ir com meu pai para o oftalmologista (looonge - era em Pinheiros mas para mim parecia outro estado!) de carro, e admirar as avenidas largas, os prédios altos, o cinza da cidade. Ah o cinza... esse tão falado hoje em dia! 

Mas as lembranças também dão conta das fachadas, dos letreiros, dos outdoors que um outro prefeito varreu da cidade e que hoje, sinceramente, não sinto falta e acho que ficou tudo mais LIMPO mesmo.

Me lembro de ir ao cinema Marabá, onde um primo da minha mãe era gerente. Um lugar lindo mas que já dava sinais da idade. Ele foi todo reformado recentemente, após ser adquirido por uma rede de cinemas!! Lá assistimos muitos filmes nas férias, na época em que só havia um lançamento infantil por temporada, fatalmente dos Trapalhões.

Eu <3 SP

A sala era cheia de adornos, as poltronas de couro, o piso de madeira, longas escadas. A cara da Avenida Ipiranga. A cara de São Paulo.

Minha mãe, que nunca dirigiu, tinha uma logística inteligente para os passeios das meninas (ela e as três filhas): íamos de ônibus até o local, passeávamos bastante e, quando estávamos mortas de cansaço ela nos brindava com a volta de táxi. Uma GÊNIA!

Hoje a gente vai de carro ou a pé. Sou vizinha de um shopping cujo apelido virou MEU QUINTAL! 300 metros e estamos lá.

E andamos pelo bairro, valorizamos o que tem de mais legal por aqui, da padaria à loja de brinquedos ou roupas. A manicure, o cabeleireiro, aquele restaurante escondido ou simplesmente o cheio dos cantos da zona norte.

Nunca me importei por "morar longe". Até porque TUDO em São Paulo é longe. Mas tem de tudo em todo canto. Tem circuito de café, padarias, brechós, material escolar, presentinhos e bijoux. TI, startups, coworkings, museus. E você vai de carro, de ônibus, de metrô ou de Uber. 

Aliás, eu puxo papo! #soudessas Eu puxo papo com o taxista, com a mãe do meu lado no metrô, com a pessoa na fila do café. E nessas viagens conheço pessoas, engreno papos, descubro sonhos e desejos que a nossa cidade comporta, todos os dias. E a cada dia a vontade de estudar sociologia aumenta!

São Paulo nos brinda com a diversidade. Com os olhares diferentes de cada um. Uma cidade que nos entrega, todos os dias, ótimas oportunidades culturais e uma janela incansável para a prosa com o outro. 

Não é a cidade perfeita. Mas é a perfeita para mim, hoje!