TECNOLOGIA

O dia que a internet parou

Helena Sordili
Author
Helena Sordili

O nome desse post é para os fãs de Raul Seixas... não tá entendendo nada? Então ouça aqui:

No meu caso não foi sonho e o que parou foi a internet!

Por uma solicitação na operadora da minha linha de celular (e por uma desatenção anterior) meu pacote de dados sofreu redução de dados a partir do dia 10. E eu, que tava acostumada com a internet ilimitada no meu 4G ou via wifi me senti sem pernas/braços, cérebro?

Nos primeiros momentos fiquei brava. Como minha conexão estava tão ruim? Por que eu não conseguia mais abrir meus feeds de redes sociais como antes? Não conseguia jogar? Nem minhas mensagens iam na velocidade que eu estava acostumada.

Depois comecei a notar a minha dependência. Notei que estava irritada por não ver coisas que talvez não fossem assim TÃO importantes assim. Fiquei tentando alternativas para ver minhas séries antes de dormir.

Eu trabalho com internet mas eu estava brava porque fora do trabalho eu estava sem internet!

E num terceiro momento eu decidi não me irritar. UFA! Decidi me reconectar com coisas offline. 

O dia que a internet parou

E em 10 dias de redução de velocidade eu li 2 livros, fiz 3 álbuns de scrapbooking, brinquei mais com meus filhos, conversei mais com meu marido.

Amo estar conectada mas esse tempo "limitada" me ajudou a ver que estava demais. E que se eu estava demais, dou esse exemplo para os meus filhos. E não quero que eles fiquem só nas telinhas. Quero que eles brinquem mais com seus brinquedos, exercitem a criatividade em outros ambientes.

Amo tecnologia - e tento o usar o que ela tem de melhor, amo estar conectada - e falar com a amiga que mora na Califórnia como se ela estivesse aqui do lado, mas vale a máxima de uma grande amiga: a internet serve para aproximar quem está longe e não afastar quem está perto.

Que tal um café e um papo "olho no olho"? Coisa melhor não tem!