Reflexões - vida de mãe
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Reflexões - vida de mãe
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Reflexões - vida de mãe
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Culpa de que?

Helena Sordili
há 9 meses8 visualizações

Existe aquela máxima que diz: nasce uma mãe, nasce a culpa. (Tem aquela outra também que diz que “nasce uma mãe, nasce uma blogueira”, mas vou deixar isso para outro post)

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Culpa de que?

E eu fico me perguntando: Culpa de que?

Eu sei que consigo ter essa visão agora, com os filhos maiores, mas acredito que há mais uma culpa compulsória do que real.

Me parece que se você NÃO sente culpa, você está errada. Percebe a confusão?

Gerimos uma vida dentro de nós, com todas as dores e delícias únicas desse período. Parimos, alimentamos, cuidamos. Por que deveríamos sentir CULPA?

É consenso que todos os pais e mães sempre querem O MELHOR para os seus filhos, em qualquer das esferas.

Mas daí para a culpa, por coisas muitas vezes TÃO pequenas, me incomoda um pouco. A gente tem uma inexperiência própria do momento, especialmente com o primeiro filho, e vamos aprendendo a criar/educar a medida que os dias/meses/anos passam.

As mães não devem sentir culpa por escolherem o parto X ou Y, por amamentar ou não, por deixar usar eletrônicos ou não, por preparar uma alimentação extremamente balanceada ou não e etc.

Os pais fazem aquilo que está dentro da capacidade deles como pais e seres humanos, dentro dos recursos que tem (intelectual, financeiro e etc). E certamente fazem o melhor a partir do que eles tem em mãos.

Claro que o ideal seria que todos tivessem acesso ao que tem de melhor em saúde, alimentação, educação. Mas essa não é a realidade. Então, pais e mães, se vocês precisam de um conselho para se livrar da culpa, o meu conselho é: façam com amor.

O AMOR genuíno na criação dos filhos elimina qualquer culpa. E isso você percebe no dia-a-dia, no apego dos filhos com os pais, no desenvolvimento deles e nos laços de confiança que estão sendo criados.

Especialista em maternidade #sqn

Helena Sordili
há 9 meses2 visualizações

Quando a gente tem o primeiro filho somos arrebatados por uma série de dúvidas. Da quantidade que a criança está mamando no peito (tempo, pega, lado etc) a quanto ela está dormindo, tipos de choros, quantidade de roupa, se fica no colo ou no berço, se dorme junto ou separado. UFA! Achei que a vida era menos complicada.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Especialista em maternidade #sqn

Claro que nesse momento de dúvidas sem fim chovem palpites. As palpiteiras de plantão vão da melhor amiga, passando pela vizinha e, claro, avós e irmãs/cunhadas.

Todas, sem exceção, tendo filhos ou não, são especialistas em maternidade.

E olha que eu nem vou entrar aqui no mérito das escolhas mais polêmicas que a maternidade traz, só estou dizendo que chovem especialistas, com a dica certa para o seu dia-a-dia.

Especialista em que?

Eu passei pela fase de ter mil dúvidas: a gente não quer errar né? Eu sou daquelas que odeia ser questionada por ter feito X e não Y. É tão óbvio que se fiz de um jeito foi porque eu escolhi ou foi a única ideia que me ocorreu... hahahah Mas sempre tem alguém para cutucar a ferida.

Mas agora, ao longo dos meus quase 9 anos de maternidade outdoor (ou seja, sem contar a gestação da Isa – porque na gestação a gente só tem certezas! Pelo menos no primeiro filho), posso dizer que não sou especialista em maternidade.

Claro que rolam alguns conselhos ou palpites da minha parte com as mamães novatas mas, se a gente for pensar, nem mesmo os pediatras são especialistas em maternidade. Eles são especialistas em reconhecer padrões em crianças e, se a criança não atende o padrão, liga o alerta.

A minha especialidade

A gente precisa de muito olho no olho, conversa, sexto sentido e conexão para ser especialista NA maternidade dos próprios filhos.

Falo isso sem medo de errar pois todos os dias os meus filhos me surpreendem com novidades sobre si mesmos. Eu espero uma reação e vem outra, eu penso que farão de um jeito e não fazem e assim por diante.

Todos os dias aprendo com meus filhos. Aprendo sobre ser mãe, sobre ser filha, sobre ser amiga e sobre como essas crianças estão crescendo.

Hoje eu tenho certeza que não existe essa especialidade, existe apenas APRENDIZADO.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
HelenaSordili
Pra emagrecer, coma! Pra relaxar, grite! Pra ser perfeita, erre! Pra ser você, mude! Autora do blog Eu, ele e as crianças