Reflexões - vida de mãe
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Reflexões - vida de mãe
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Reflexões - vida de mãe
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

O paladar açucarado

Esses dias minha filha me chamou para tirar uma dúvida. Seu tom de voz era INDIGNADO:

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

"Mãe, é verdade que mais da metade da lata de refrigerante é açúcar?"

A pergunta me pegou de surpresa mas a resposta eu já tinha na ponta da língua: sim filha, é verdade! E vou te mostrar mais...

Lá fui eu no Google pesquisar uma imagem que retratasse isso para ela de forma bem visual: a quantidade absurda de açúcar nas bebidas - para criança ou não, de todos os tipos.

O paladar açucarado

Pela tendência a obesidade em ambas famílias eu decidi que nunca iria adoçar sucos, mamadeiras, leite no copo e etc para os meus filhos. Eu mesma não adoço nem café - hábito que adquiri durante e mantive após as duas gestações. Sou daquelas que causa estranheza nas pessoas quando digo que meu café em sem nada.

Sucos de caixinhas já fizeram MUITO parte da nossa rotina. Sempre pesquisamos as opções menos adoçadas, mas mesmo assim, todos eles tem muito mais do que o necessário. O paladar açucarado mascara o sabor (ou falta de) nesse tipo de bebida.

Alguns até parecem uma água suja com corante e essência, apenas isso...

Hoje, enquanto cumpria minha função pelo mercado, cruzei com uma família admirada pelo preço da caixa de um litro de suco. Achavam barato o valor e eu pensando: considerando que mais da metade é açúcar, talvez não seja tão barato assim.

Existem boas opções para serem consumidas, mas o ideal é que seja sempre COM MODERAÇÃO. Um suco de caixinha salva o dia corrido, alivia num momento em que a criança quer variar o lanche e pode compor o cardápio numa ida ao fast food. Só não deve ser rotina porque TUDO em excesso faz mal.

Não somos nem um pouco radicais, mas tentamo usar a informação a nosso favor, sempre!

O que você dá para o seu filho comer?

Eu espero, de verdade, que toda essa investigação sobre os frigoríficos traga uma boa reflexão sobre a alimentação.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Eu assumi há um tempo a linha de frente da alimentação da casa. Embora meu marido leia muito sobre o tema, quem faz a lista, o cardápio, vai à feira (menos do que eu gostaria) e ao supermercado (mais do que eu gostaria), sou eu.

O que você dá para o seu filho comer?

Não é de hoje que há indícios de que certos tipos de alimentos tem maior potencial cancerígeno, ou que os rótulos não tem uma legislação que nos esclareça o suficiente para tomarmos decisão sobre o que estamos comendo. 

Além disso, a publicidade faz uma comunicação sobre alimentos que induz ao erro se não tivermos informação suficiente sobre o que está ali, embalado na gôndola ou nas geladeiras e freezers do supermercado.

Hoje eu procuro dar para os meus filhos COMIDA DE VERDADE. E para isso há uma regra: mais descascar e menos desembrulhar. 

A gente come de tudo, mas fazemos escolhas. Hamburguer? Compramos a carne moída na hora e fazemos em casa. Nuggets também. Faço pão caseiro de vez em quando. Legumes e verduras, saladas fazem parte do cardápio diariamente - lembrando que só jantamos juntos, o almoço deles é na escola, com cardápio sugerido e acompanhado por uma nutricionista.

Algumas pessoas dirão que isso só dá certo para quem tem muito tempo. Quem me conhece sabe que esse não é o caso (hahah) mas sempre rebato dizendo que não é questão de tempo mas sim de PLANEJAMENTO.

A alimentação é a base de uma vida saudável. Se você come direito, tudo flui melhor.

Não precisa fazer dieta, restrições alimentares, nem morrer de vontade de comer doce. Assim como acredito na vida como um todo, o segredo é o EQUILÍBRIO! A gente pode comer de tudo mas a preferência por comida de verdade é o norte.

Alimentos vindos diretamente da natureza. Ok, orgânicos podem ser caros, difíceis de achar e etc, mas dá para consumir de vez em quando, muitos supermercados já tem uma boa variedade desses alimentos.

Os alimentos processados em geral tem mais açúcar, gordura e ingredientes secretos do que conseguimos saber. E os ultra processados então, é melhor a gente nem procurar o que significa cada item na lista de ingredientes.

Adoro esse post da Patricia Cerqueira. Vale a leitura!

E nos ajuda a entender e escolher melhor os alimentos que iremos dar para os nossos filhos e para nós também.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
HelenaSordili
Pra emagrecer, coma! Pra relaxar, grite! Pra ser perfeita, erre! Pra ser você, mude! Autora do blog Eu, ele e as crianças