AMOR

Tempo de ser mãe

Helena Sordili
Author
Helena Sordili

Fui mãe depois dos 30. As razões foram mais circunstanciais do que racionais.

A verdade é que quando eu era mais jovem eu não queria ser mãe. Eu achava que seria uma pessoa do mundo, sem filhos. E também nunca estive com alguém que me despertasse a vontade de ser mãe, antes de namorar meu marido.

Entre namoro e casamento foram apenas 2 anos. Mas até a decisão de engravidar se consolidar demorou um pouco.

Morávamos de aluguel mas ter nossa casa não era premissa. Não tínhamos estabilidade financeira - já que somos sócios na agência, e isso não era também um empecilho. Engravidei terminando meu mestrado, mas também não tive contra tempos com isso.

A idade certa para a maternidade

Minha irmã do meio foi mãe bem novinha, aos 20 e poucos. Hoje minha sobrinha tem 17 anos. A relação delas é linda, ambas jovens podem curtir programas juntas sem ser um martírio para qualquer uma delas.

Eu fui mãe aos 32 e acredito que foi o meu tempo certo. A maturidade me trouxe confortos (mais psicológicos do que materiais) que aos 20 e poucos eu não teria.

Tempo de ser mãe

E agora eu curto a maternidade aos 40, com meus filhos com 6 e 8 anos. É uma delícia vê-los crescendo e ainda ter disposição para correr e brincar com eles - e trocar experiências, curtir coisas que eu gosto e que ensino a eles.

Mas a realidade é que a maternidade está cada vez mais tardia. Um relatório do IBGE, divulgado no final de 2016 e relativo a 2015, confirma novamente a tendência de as mulheres brasileiras, especialmente das regiões Sul e Sudeste, terem filhos mais velhas, entre 30 e 39 anos. Em São Paulo, por exemplo, 30% das mães engravidam nessa faixa etária, ante 22% em 2005.

Tem muitas questões envolvidas no adiamento da maternidade, da compra da casa ao término dos estudos ou estabilidade da carreira (uma ilusão em qualquer fase da vida, diga-se de passagem), mas a verdade é que o modo de vida atual faz com que o corpo não responda mais tão bem a maternidade tardia.

São opções, são escolhas e o mais difícil é estar ciente de todas as suas dimensões.