OUTROS

Como montar um negócio de milhões de dólares

Kristina Haddad
Autor
Kristina Haddad
Como montar um negócio de milhões de dólares

Ilir Sela é um albanês naturalizado americano e que teve uma ideia muito simples para o próprio negócio: pizza delivery em Nova York (EUA). Está certo que a ideia não é nada original, mas o que o rapaz de 36 anos imaginou em 2011 foi que a maneira de pedir pizza poderia ser diferente. O negócio não nascia com a pizza, mas com a logística.

Ele investiu em um plano de telefonia com internet e resolveu digitalizar todo o processo ao criar o MyPizza. E o brilhantismo da coisa foi pensar justamente na simplicidade como isso poderia ser feito. Ilir recebia o pedido por email, ligava para a pessoa para confirmar e enviava o pedido para a pizzaria, que entregava diretamente na casa da pessoa. O que Ilir ganhava com isso era justamente a comissão do restaurante.

Era ele sozinho apenas para atender alguns poucos pedidos a cada tanto de horas. Não havia funcionários nem tecnologia para transmitir o pedido diretamente. Tudo era feito manualmente.

O que aconteceu um ano depois foi incrível. Não era mais Ilir sozinho a receber alguns poucos emails por dia, mas 100 funcionários para atender um sem número de entregas de pizza.

O MyPizza se transformou em uma startup com 100% de capital privado e risco reduzidíssimo pelo pouco investimento, com mais pizzarias parceiras do que lojas da Domino’s em todo os Estados Unidos. Uma maneira de abocanhar uma fatiazinha de uma indústria que movimenta US$ 40 bilhões por ano no país americano (R$ 128 bi).

O que auxiliou a expansão da ideia de Ilir foi a experiência. O albanês cresceu entre pizzarias da família e sabia das dificuldades, conhecia os problemas e entendia os clientes, tanto o consumidor quanto os restaurantes parceiros.

Não seguiu a vocação familiar ao estudar tecnologia da computação, mas acabou por unir as duas coisas que sabia fazer ao prestar serviços de TI para as pizzarias de amigos e parentes mais distantes. Foi assim que nasceu a ideia para o MyPizza.

Ele percebeu que as tecnologias evoluíam e que, no entanto, as pizzarias ainda se mantinham tradicionais, como modelos de negócio bem familiar e sem muita invencionice (60% dos restaurantes). Ou seja, sem acompanhar os novos tempos, que já estavam sendo adotados pelas grandes redes Domino’s, Papa John’s e Pizza Hut.

Por isso, não foi difícil congregar um número volumoso de parceiros: o que Ilir Sela inventou foi a maneira de continuar com os pequenos negócios familiares que são a fonte de renda para um catatau de gente.

O futuro do MyPizza já existe e tem nome: Slice.

Pelo site e aplicativo que montou é possível pedir uma pizza tradicional e artesanal dos pequenos restaurantes de bairros. São seis mil pizzarias cadastradas em 1,5 mil cidades americanas. A companhia não mais fica de Ilir, mas em um escritório no bairro de Chelsea, em Manhattan. Esse salto quântico do MyPizza para o Slice foi possível também com a chegada de investidores que aplicaram US$ 3 milhões (R$ 9,6 milhões).

Você tem uma ideia simples de negócio? Não desanime. Talvez seja esse o segredo.