ECONOMIA

Entenda por que a África está erguendo uma 'muralha verde' que muda vidas

Kristina Haddad
Author
Kristina Haddad

Países africanos estão plantando árvores em uma linha de 8 mil quilômetros de comprimento e 15 de largura que atravessa o continente. O ambicioso projeto, chamado de “The Great Green Wall”, algo como “A Muralha Verde”, em tradução livre, tem como objetivo dar comida, empregos e futuros para milhões de pessoas. Saiba como isso já vem funcionando!

Entenda por que a África está erguendo uma 'muralha verde' que muda vidas

A muralha está sendo construída na “margem” sul do deserto do Saara, que também é uma das regiões mais pobres do planeta. Esse parte do continente vem sofrendo com o processo de desertificação, que seca rios, lagos e transforma terrenos férteis em locais onde nada cresce. Com isso, falta comida, há conflitos entre povos e também migração em massa da população carente.

Por enquanto, o Senegal é o país que mais progrediu e já plantou 11 milhões de árvores. Lá, a vegetação vem invertendo o processo de desertificação. As plantas protegem o solo da ação do vento e aumentam a umidade do ambiente. Além disso, oferecem sombra! As árvores preferidas para a região são acácias. Suas raízes mantêm a água no solo, o que já fez até com que antigos poços que secaram com o tempo voltassem a ter água.

Em entrevista à BBC, o chefe tribal Absaman Moudouba explicou que a muralha verde trouxe até uma nova economia para sua região. As mulheres encontraram terrenos para plantar e ganham dinheiro com o fruto de seu trabalho.

O projeto começou em 2007 e, quando estiver completa, a muralha vai atravessar 11 países. O orçamento é estimado em US$ 8 bilhões, o que é muito dinheiro, principalmente para alguns dos países mais pobres do mundo, mas o Banco Mundial, a ONU e a União Africana vêm contribuindo financeiramente para que o plantio de árvores continue e para que o continente continue mudando para melhor.