BEM-ESTAR

Leite de girafa pode ser o novo ‘superalimento’, mas há um pequeno problema…

Kristina Haddad
Author
Kristina Haddad

Os seres humanos bebem leite de vaca há 7 mil anos, mas só agora, no último século, começou a se interessar e a entender os benefícios do leite de outros mamíferos. E o leite de girafa pode ser o melhor deles.

Leite de girafa pode ser o novo ‘superalimento’, mas há um pequeno problema…

A história é antiga, mas quase esquecida: Em 1962, um grupo de pesquisadores ordenhou uma girafa enquanto ela estava sob efeito de anestésicos. Descobriu-se que seu leite tinha uma porcentagem alta de gordura (12,5%, contra 3,5% do leite de vaca), além de vitaminas B2, B6 e níveis altíssimos das vitaminas A e B12.

Além disso, um estudo publicado pela renomada Universidade Tufts, dos EUA, acompanhou 3.333 pessoas durante mais de duas décadas e concluiu que quem consumia uma quantidade maior de gordura na dieta tinham 46% chance de sofrer com diabete. Portanto, uma quantidade maior de gordura na alimentação diária não é tão ruim quanto se pensa.

Leite de girafa pode ser o novo ‘superalimento’, mas há um pequeno problema…

Juntando tudo isso, a conclusão lógica é que o leite de girafa pode vir a se tornar o novo superalimento para seres humanos. O único obstáculo é um “pequeno” problema: ninguém consegue ordenhar girafas!

Vacas são animais dóceis, e o mesmo vale para ovelhas e cabras, mas girafas são animais selvagens. Até hoje, ninguém desenvolveu um método para mantê-las contidas o tempo necessário para ordenhá-las. E se ninguém consegue isso, quem vai abrir um negócio rentável vendendo leite de girafa, né?