BELEZA

Nova arma contra câncer de pele é filtro solar para beber

Автор

Não, você não leu o título errado. Agora é possível proteger a pele sem usar cremes pegajosos ou borrifar um spray a cada mergulho no mar. Pelo menos é isso que promete o UVO, filtro solar potável - ou, em bom português de boteco, bebível. 

Nova arma contra câncer de pele é filtro solar para beber

Como funciona

O filtro UVO funciona assim: você bebe uma garrafinha meia hora antes de pegar sol, e isso vai te proteger por um período de três a cinco horas. O fabricante diz que beber a mesma quantidade depois de se queimar também ajuda a reduzir os efeitos do sol. E, como todo bom vendedor, a marca diz também que você pode tomar o UVO mesmo sem pegar sol que isso vai ajudar na conservação da pele a longo prazo.

Por quê? 

A essa altura, você deve estar se perguntando por que diabos alguém achou que seria legal beber filtro solar em vez de passar na pele? O inventor, um dermatologista chamado Bobby Awadalla (o cidadão da foto no alto do texto), disse que muitos de seus pacientes tinham problemas de pele causados por exposição ao sol e, mesmo assim, lutavam contra o protetor.

Os números 

Segundo pesquisas, só 14% dos homens e 30% das mulheres usam filtro solar. E, desse pequeno grupo, 33% não usa o bastante. Então a ideia de fazer um filtro solar para beber se baseia na praticidade da coisa. Beber é mais fácil e mais rápido, não suja as mãos nem lambuza a pele.

A fórmula  

O filtro solar do Dr. Awadalla é basicamente um coquetel de vitaminas produzido em forma líquida ou em pó (pra misturar na água) que protege uma pessoa por um período de três a cinco horas. A duração depende do tom de pele da pessoa e da capacidade do corpo de absorver vitaminas.

O sabor 

O filtro solar UVO é vendido em um sabor pêssego laranja, o que pode não agradar a todos. O fabricante também afirma que pode ser bebido quente, mas desce melhor gelado, como qualquer refrigerante.

A dúvida 

Nem todo mundo acredita na eficiência do UVO. Jessica Wu, uma dermatologista da Universidade do Sul da Califórnia, admite que alguns alimentos dão certa proteção contra o sol, que um filtro solar potável deve ser usado apenas como proteção adicional e que não resolve o problema.