BEM-ESTAR

Pesquisas descobrem proteína que pode ajudar a emagrecer sem fazer dieta

Kristina Haddad
Author
Kristina Haddad

Cientistas de três grandes empresas farmacêuticas publicaram, separadamente, estudos mostrando que uma proteína específica ajuda ratos e macacos a perderem peso sem efeitos colaterais. Antes que você pergunte “e daí?”, fique sabendo que o próximo passo é descobrir se isso é possível também em seres humanos. Pode ser o início do caminho para a perda de peso sem necessidade de dieta.

Pesquisas descobrem proteína que pode ajudar a emagrecer sem fazer dieta

A proteína se chama GDF15 (do inglês growth differentiation factor ou, em português, fator de diferenciação de crescimento) e foi descoberta como elemento causador de perda de peso pelo imunologista Samuel Breit, do Hospital St. Vincent, em Sydney, na Austrália. Ele constatou um aumento no nível da proteína de 10 a 100 vezes maior do que o normal durante anorexia causada por tumor em ratos com tumor na próstata e também em humanos com câncer de próstata avançado.

Paralelamente, uma equipe de cientistas liderados por Sebastian Beck Jorgensen, da empresa dinamarquesa Novo Nordisk, fez uma experiência com ratos, enquanto a Janssen BioTherapeutics, de San Diego, nos EUA, conduziu um teste parecido com macacos. Em ambos, ficou constatado o efeito da GDF15 na perda de peso (foto abaixo via Unsplash).

Pesquisas descobrem proteína que pode ajudar a emagrecer sem fazer dieta

Uma grande preocupação inicial é que a GDF15 atua na parte do cérebro que induz vômitos, então há o temor de que esse efeito colateral apareça em humanos. No entanto, nem macacos nem ratos sofreram com isso. O primeiro teste em humanos será realizado pela Novo Nordisk, que está trabalhando em uma versão modificada da GDF15. Essa versão, em tese, vai provocar efeitos mais fortes e duradouros. Ou seja, humanos podem perder mais peso e por mais tempo sem a necessidade de dieta.

O clínico W. Scott Butsch, do Massachusetts General Hospital, em Boston, faz uma previsão otimista. Ele acredita que um dia a GDF15 funcionará como moderador de apetite e poderá ser prescrita em combinação com outro remédio que acelere o metabolismo. Se isso acontecer, quando acontecer, será um passo enorme para o fim da obesidade.