GAMES

Vício em games virou doença mental 'oficial', e a internet não gostou nada disso

Kristina Haddad
Yazar
Kristina Haddad
Vício em games virou doença mental 'oficial', e a internet não gostou nada disso

A Organização Mundial da Saúde (OMS) bateu o martelo: vício em games agora é oficialmente um problema mental. Vai estar na edição de 2018 da Classificação Internacional de Doenças (CID). Só que muita gente não gostou da saber disso, não. A internet vem massacrando a decisão da OMS dia sim, outro também..

“Então agora ‘vício em videogame’ vai ser considerado problema mental pela OMS… ainda assim ‘colecionar armas’ não vai ser. Coloquem mais um item na coluna de ‘não temos ideia dos problemas de verdade.’”

“Perdão, o quê? Desde quando jogar muito videogame é um problema mental? Acho que preciso adicionar outra doença na minha lista. Isso é ridículo. Desculpem! Não posso ir trabalhar hoje porque tenho ‘problema com games’. Não consigo parar de rir.”

“Não posso acreditar que estão tentando fazer ‘problemas com games’ uma questão mental. Eles vão mandar todos nós, gamers, para clínicas re reabilitação.”

Enquanto o assunto virou piada nas redes sociais, a revista New Science informou que os profissionais de saúde usarão certos critérios para determinar se uma pessoa está sofrendo de vício em games, e que tudo estará listado na CID.

Para amenizar, Vladimir Poznyak, integrante do departamento de Saúde Mental e Abuso de Substâncias da OMS, explicou que há muitas pessoas que jogam videogames e não têm problemas, mas que o jogo excessivo pode ter efeito negativo na saúde mental das pessoas.