GENTE

10 habilidades que a gente tinha que a tecnologia arruinou

Autor
10 habilidades que a gente tinha que a tecnologia arruinou

Não, eu não vou ser aquela pessoa que diz que a tecnologia é uma coisa horrível. Ela nos deu mais informações, plataformas, recursos, proximidade das pessoas e tudo mais. YAY Vale do Silício. Só é meio frustrante quando você precisa fazer algo que era totalmente comum antes do advento dos smartphones e da internet e simplesmente NÃO CONSEGUE MAIS. Exemplos:

1. Escrever um texto ou carta com as mãos

Chega um momento em que você realmente se pergunta como foi possível um dia aprender a escrever, PORQUE AGORA ISSO PARECE TÃO DIFÍCIL. Sua letra está infinitamente pior do que quando você tinha um caderno do Mickey, você nem encontra direito a posição certa da mão e as linhas saem mais tortas do que o caminhar de um bêbado. Socorro.

2. Decorar números de telefone

Nem o telefone fixo da sua casa! Nem o da sua mãe! Nem o de quem mora com você! Nem qualquer um que você possa ligar se alguém te assaltar e levar seus pertences! Às vezes, nem o seu próprio número!

3. Disputar jogos de tabuleiro quando chove na viagem

Saudades de quando você conseguia manter a união do grupo mesmo quando chovia, graças ao abençoado que levava um WAR, Banco Imobiliário ou Imagem e Ação para o rolê. Se alguém resolver desenterrar um desses jogos, ninguém mais lembra as regras e todo mundo decide ficar fuçando no Instagram mesmo.

4. Jogar baralho sem compromisso depois do almoço

Era de lei passar a tarde de domingo jogando baralho, fazendo altas estratégias e se achando o campeão da mundo quando vencia uma partida. Atualmente, você só sabe jogar pôquer, e valendo grana. Ou seja, sempre rola aquela torta de climão quando acaba.

5. Ler livros

"Mas eu super ainda leio livros, okaaaaaaaaaaaaaaay?"

Ok. Mas confesse: está cada vez mais difícil. Você está lá tentando se engajar nas páginas daquele romance que ainda não engatou, quando ouve barulho de notificação do celular. Você vai olhar. 

E olhar outra coisa. 

E vai aproveitar para ver as stories. 

E acaba desistindo e ligando a Netflix.

6. Esperar para ver um novo episódio de uma série

Hoje em dia, esperar alguns dias para ver um episódio novo é certeza de que você vai tomar spoilers, a não ser que você seja uma pessoa totalmente ausente de redes sociais e que não leia notícias em portais da internet. Paciência é algo que simplesmente não pertence mais à raça humana.

7. Pensar antes de tirar fotos

Antigamente, tirar uma foto era um longo processo, que merecia uma análise de pelo menos uns 10 minutos e muita preparação para não perder um precioso clique. Agora, você só sabe pressionar o polegar na bolinha aleatoriamente, olhar os 100 registros depois e descobrir que nenhum deles realmente vale um post. 

8. Conhecer novas músicas por acaso na rádio

Nosso mundo musical agora é regido por playlists e acabamos ficando presos nas mesmas bandas e gêneros de sempre. Não há mais aquela sensação estranha de ouvir uma música que você não conhecia na rádio e descobrir um artista bacana por acaso. Nós temos o poder de escolher agora, mas ele só nos acomoda.

9. Aprender a chegar nos lugares

Se o seu pacote de 4G acabar, não sabemos nem encontrar o hospital mais próximo. O senso geográfico é infinitamente menor desde que o atlas virou um aplicativo no nosso celular. 

10. Saber diferenciar coisas urgentes das não-urgentes

Nem toda resposta de mensagem precisa ser lida agora, daqui a 10 minutos ou em uma hora. Na verdade, 99% delas não têm urgência alguma. Mas os apps de mensagem instantânea modificaram o nosso cérebro para acreditar que, sim, você precisa saber já a opinião do seu amigo sobre a season finale de "Westworld".

As pessoas mudam, o mundo não é mais o mesmo. Exceto quando você tem que escrever uma procuração ou uma carta para o plano de saúde usando papel e caneta.