CRIANÇAS

Garotinha dá uma divertida lição a sua professora sobre castigos

Author

Como reconhecer a filha de alguém de humanas.

Garotinha dá uma divertida lição a sua professora sobre castigos

Muitos pedagogos já afirmam há tempos que castigos raramente ensinam algo às crianças. Elas simplesmente ficam com raiva, pensam na melhor maneira de sair deles rapidamente e provavelmente repetirão o erro mais tarde, porque ainda não têm maturidade para entender a gravidade de uma ação ruim. Pior ainda quando todas as crianças de uma sala de aula são punidas pelo comportamento de uma.

A filha do escritor escocês Mason Cross, de 11 anos, não deixou barato quando isso aconteceu na sua turma. Ao preencher o item "Coisas que minha professora pode fazer melhor" no questionário de "feedback" para a escola, ela escreveu: "Não usar punições coletivas, porque isso não é justo com as várias pessoas que não fizeram nada e sob a convenção de Genea (sic) de 1949, isso é um crime de guerra."

Cross publicou a foto da resposta com a legenda: "Minha filha realmente escreveu isso como feedback na escola. Não sei se devo castigá-la ou comprar sorvete para ela..."

A internet obviamente decidiu pelo sorvete e teve até uma sugestão de vaquinha para pagar um ano de sorvete grátis para ela:

O autor depois fez questão de esclarecer que sua filha gosta bastante de sua professora, mas não concorda com alguns métodos que a escola emprega. 

E não é que a mocinha tem um ponto? Apesar de ter errado como se escreve Genebra, a punição coletiva por crimes individuais é realmente um crime de guerra de acordo com a convenção pós-Segunda Guerra Mundial.

Cada dia, uma lição.