CIDADES

Inclusão no Uber: passageiros relatam experiência com motorista surdo

Sheila Vieira
Author
Sheila Vieira
Inclusão no Uber: passageiros relatam experiência com motorista surdo

O mundo inteiro ainda precisa avançar muito na questão da inclusão de pessoas com deficiência no mercado profissional. Porém, de acordo com o relato de um passageiro no Facebook, o Uber tem dado um passo importante nesta direção.

O passageiro em questão, Rafael Coronel, pegou em Porto Alegre um Uber que tinha um motorista surdo:

“Optamos por usar o Uber para se locomover aqui em Poa (Porto Alegre). Ontem o Marcos Roberto aceitou nossa chamada e quando ele chegou, eu e meus amigos entramos, como sempre, muito descontraídos desejando boa noite, mandando um "e ai marcos", só que nao recebemos uma resposta, então alguem exclamou "Marcos?!" e logo percebi que ele era surdo”.

Com a característica de já ter um caminho definido assim que o cliente pede a corrida, o Uber facilita o trabalho do deficiente auditivo:

“Parei para pensar no que o Uber estava fazendo naquele momento. Não se tratava mais de uma guerra de serviços, não se tratava de uma corrida mais barata ou a experiência do serviço Uber. Se tratava de acessibilidade, inclusão... Cara, o Marcos não precisava ouvir para onde iríamos, o app mostra para ele, conseguem perceber o quão simples foi a solução?”

Alguém poderia ter preconceito com Marcos, mas os passageiros em questão mostraram muito respeito e carinho a ele, segundo Rafael:

“Bom, mesmo ele não podendo se comunicar conosco, fizemos um esforço, no meio da corrida aprendemos com o Google como agradecer em Libras e no fim da corrida todos agradeceram em Libras mesmo e ele retribuiu com corações e um largo sorriso.”

Confira o relato completo:

Ao contrário do que muitos pensam, deficientes auditivos podem sim dirigir. Eles só precisam ter em seus carros um adesivo especial indicando isso, para que os motoristas em volta tenham mais cuidado e não tentem se comunicar com ele ou ela falando.

Inclusão no Uber: passageiros relatam experiência com motorista surdo

Infelizmente, ainda é muito raro ver motoristas com deficiência trabalhando profissionalmente. Além das adaptações que eles precisam fazer, que podem custar caro, ainda precisam enfrentar os olhares estranhos de muita gente. Marcos falou sobre isso ao Extra:

“Já passei por preconceito. Alguns passageiros riem e eu sei que disseram alguma coisa para me provocar, mas não escuto. Fico sofrendo. Mas minha vida melhorou e consigo ajudar minha família com as contas, que são muitas, e estou muito feliz no meu trabalho. Eu amo meu trabalho — conta o motorista, que ainda passa por pequenas “confusões” durante corridas: — Como não escuto, já aconteceu de pegar o passageiro errado e não perceber”.

Mesmo assim, isso não impede que surdos possam ser taxistas. Basta ele ter o aviso e um bloquinho para que o passageiro possa escrever o destino e qualquer outra informação. Em muitos momentos, a boa vontade com pessoas que têm deficiência é tão importante quanto uma estrutura que facilite a vida deles.

#surdez #deficienciaauditiva #uber #taxi #motorista #driver #deafness #deafdriver