CURIOSIDADES

Uma onda de estupros em festivais suecos virou desculpa para os xenófobos

Sheila Vieira
Author
Sheila Vieira
Uma onda de estupros em festivais suecos virou desculpa para os xenófobos

Não basta uma desgraça, as pessoas ainda inventam outra. Um dos principais assuntos no mundo da música na última semana foi a onda de abuso sexual e estupros em dois festivais na Suécia: Bravalla e Putte i Parken. Juntando todas as denúncias (sempre lembrando que a grande maioria dos abusos não é reportada), mais de 50 mulheres foram vitimadas.

O departamento da polícia local achou adequado publicar em seu site oficial que os responsáveis pelo assédio eram “jovens estrangeiros” e que “não havia dúvida de quem toma essas liberdades”. Ou seja, concluíram que eram imigrantes porque são pessoas ‘que fazem esse tipo de coisa’.

Donald Trump, é você?

Em poucas horas, eles retiraram o comunicado do ar, porque a verdade é que apenas dois dos sete rapazes presos até o momento vinham de residências geralmente ocupadas por jovens imigrantes órfãos. Porém, a m**** já havia chegado ao ventilador.

Jornais e portais de todo mundo replicaram a notícia de que todos os agressores eram estrangeiros, alimentando o mito do “imigrante estuprador”, como definiu a pesquisadora Patricia Lorenzoni, da Universidade de Linköping. “O que preocupa agora é que esta linguagem está chegando à mídia de forma geral”.

Estupros em festivais (assim como no mundo) estão longe de ser novidade. Uma mulher foi abusada em Reading há sete anos, duas sofreram o mesmo no Wilderness em 2013 e outra no Festival V em 2015. E, como disse antes, são os casos que vieram à tona.

Na realidade, este caso na Suécia só ganhou projeção internacional porque a banda Mumford and Sons publicou um texto em seus perfis explicando que não tocaria mais no Bravalla por causa das denúncias de abuso. Se eles tivessem virado a cara para o outro lado e aceitado o cheque, a comoção seria tão grande?

Em tempos de radicalismo cada vez maior, é sempre bom parar e pensar se estamos contribuindo com ele ou não. Iniciar uma caçada a imigrantes não vai reparar em nada o sofrimento pelo qual essas mulheres passaram.

#racism #xenophobia #genderviolence #bravallafestival #sexualassault #rape