Arcadia
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Arcadia
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Arcadia
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

3 games tão absurdos que acabaram proibidos

Tapa Da Pantera
há 10 meses819 visualizações

A arte imita a vida, que imita a arte, que imita a vida… A gente gosta de usar esse raciocínio quando fala de cinema, música, televisão e… games! Sim, toda vez que um game mais violento chega ao mercado, tem gente que reclama, dizendo que aquilo vai exercer uma influência malvada sobre a sociedade. Só que aí os produtores respondem, dizendo que o game é apenas um reflexo do mundo em que todos nós vivemos.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

O debate é eterno, mas é inegável que algumas vezes a indústria do videogame passa dos limites. Foi o que aconteceu com esses X games, que abusaram no quesito “retratar a sociedade”, ultrapassaram os limites do aceitável e acabaram proibidos.

1. Rapelay

3 games tão absurdos que acabaram proibidos

Pouca gente lembra de Rapelay, o que é muito bom porque aparentemente a produtora japonesa Illusion investiu no projeto só para aparecer numas manchetes. No game, o usuário controlava um homem que tinha como objetivo assediar e levar para a cama à força uma mãe e suas duas filhas. Sim, estamos falando de estupro num game. O game foi banido em vários países, mas não nos EUA, onde ganhou uma avaliação “AO” (adults only), apenas para adultos.

2. Custer’s Revenge

Lá atrás, em 1982, a sem-vergonhice já tentava entrar no mundo dos consoles caseiros. Foi o caso de Custer’s Revenge, feito para Atari por uma produtora chamada Mystique, subsidiária da Swedish Erotica, uma empresa de filmes pornô. O objetivo era controlar um General Custer peladão que andava pelo velho oeste, digamos, excitado, em busca de índias amarradas em paus.

Grupos feministas e de ativistas em prol dos índios americanos se revoltaram e conseguiram que o game fosse proibido no estado do Oklahoma, mas nada além disso.

3. The Guy Game

Taí um game que conseguiu uma façanha e tanto: The Guy Game foi o único jogo da história a ser banido em todos os estados dos EUA. O game, lançado em 2004, era uma espécie de trivia. respostas certas eram recompensadas com vídeos de jovens tirando a roupa e mostrando os seios.

Se você leu sobre os dois games acima e viu que eles foram pouco proibidos, por que The Guy Game foi repelido pelo país inteiro? O problema (além do básico, é claro) é que descobriram que uma das meninas que mostrava os seios no game tinha menos de 18 anos. Aí, meu amigo, já era.

Ele roubou da empresa que trabalhava e gastou US$ 1 milhão em um game só

Tapa Da Pantera
há 10 meses2.9k visualizações
Ele roubou da empresa que trabalhava e gastou US$ 1 milhão em um game só
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Você provavelmente já viu um trailer de Game of War. Eles gastam um bocado em publicidade. Um deles tem Mariah Carey. Vários deles têm Kate Upton. Um foi ate ao ar durante um Super Bowl - o horário mais caro da TV mundial. Então é de se imaginar que muita gente se interesse e invista no jogo.

Se você nunca jogou, Game of War é daqueles cheios de compra in-game. Para construir o império, o gamer pode usar seu cartão de crédito (real) comprar ouro (virtual) e outros tipos de recursos (virtuais). E foi isso que fez Kevin Lee Co, um cidadão de 45 anos, morador da Califórnia. Ele gastou US$ 1 milhão. Eu repito pra não deixar dúvida: UM MILHÃO DE DÓLARES.

Aí você para e pensa: que tipo de louco gasta um milhão de dólares num game? Pois é, a resposta é mais louca ainda: um louco que roubou US$ 4,8 milhões do chefe. Sim, o tal Kevin Lee montou um esquema pra desviar dinheiro da empresa onde trabalhava em 2008 e fez isso até 2015. Foram sete anos furtando!

E nem foi só no game que ele torrou essa grana. Durante esses sete anos de patifaria, ele comprou carros de luxo e ingressos para ver o San Francisco 49ers, time de futebol americano. Ele também pagou por uma cirurgia plástica, móveis para casa e um título de sócio de um clube de golfe. 

Bom, Kevin Lee acabou sendo flagrado e preso. Ele agora vai a julgamento e pode pegar até 20 anos de cadeia. Não podia durar pra sempre, né?

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
TapaDaPantera
Equipe Storia Brasil