Arcadia
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Arcadia
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Arcadia
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

5 coisas a saber se o badalado Final Fantasy XV é o seu primeiro Final Fantasy

Tapa Da Pantera
há um ano269 visualizações

Não importa se você é gamer viciado, abre sites de games de vez em quando ou se nem tem um console. É bem possível que nos últimos dias você tenha aberto um site qualquer que tinha uma notícia sobre Final Fantasy XV. É nesse nível a expectativa para o game da Square Enix. 

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
5 coisas a saber se o badalado Final Fantasy XV é o seu primeiro Final Fantasy

E essa badalação toda faz sentido. Além de a franquia Final Fantasy ter muitos e muitos anos de sucesso, FFXV teve sua produção iniciada em 2006 (o game se chamaria FF Versus XIII e seria lançado para Playstation 3)! Ou seja, bota dez anos de espera nisso aí.

5 coisas a saber se o badalado Final Fantasy XV é o seu primeiro Final Fantasy

Também é normal a sensação: quando uma franquia tão popular lança um episódio novo e badalado, todo mundo se pergunta se não seria a hora de finalmente jogar um game da série e ver se a franquia é isso tudo. Pois bem, se você pensou isso, aqui vai uma listinhas de coisas que é bom saber neste momento:

1. A história é independente

5 coisas a saber se o badalado Final Fantasy XV é o seu primeiro Final Fantasy

 Não, você não precisa ter jogado nenhum Final Fantasy antes. FFXV não é uma sequência, então você não vai deixar de entender alguma coisa por causa de algo que teria acontecido num FFVII, por exemplo. FFXV tem seu próprio mundo, com seus próprios personagens, sem ligação alguma com os games anteriores.

2. O combate acontece em tempo-real

5 coisas a saber se o badalado Final Fantasy XV é o seu primeiro Final Fantasy

Quem começou a jogar Final Fantasy no meio da série, provavelmente teve certa dificuldade até entender a lógica das cenas de combate, que rolavam no estilo RPG. Em FFXV, pela primeira vez na história da franquia, os combates são como em um jogo de ação. Tem elementos de tática, mas tudo acontece em tempo-real. Você manda, o personagem executa na hora.

3. Mundo Aberto

5 coisas a saber se o badalado Final Fantasy XV é o seu primeiro Final Fantasy

FFXV é jogado em “mundo aberto”, como se fosse, digamos, GTA V. E não é só isso: o mapa é enorme. Prepare-se para passar um bom tempo dirigindo, correndo ou montando um dos animais curiosos do game.

4. Chocobos são importantes

5 coisas a saber se o badalado Final Fantasy XV é o seu primeiro Final Fantasy

Ficou curioso quando leu “animais curiosos do game”? Pois então… Chocobos são um deles. Eles correm, pulam e nadam. Na prática, é como se fossem cavalos - no sentido de locomoção. E você vai precisar muito deles no game.

5. É um RPG, mas não é RPG

5 coisas a saber se o badalado Final Fantasy XV é o seu primeiro Final Fantasy

Final Fantasy XV não é um RPG. Pelo menos não na definição tradicional do gênero. É mais ou menos uma mistura de ação com RPG. É GTA-encontra_Final-Fantasy, sabe? Não deixa de ser uma tentativa da Square Enix de atrair um público novo para a já gigante turma que segue Final Fantasy. Se vai dar certo ou não, é outra questão, mas não deixa de ser uma boa chance de você finalmente experimentar a franquia…

Os 5 piores finais de ótimos games

Tapa Da Pantera
há um ano270 visualizações

Você passa horas ali. Mata, morre, quebra a cabeça e se investe emocionalmente na coisa. Tudo isso atrás da grande recompensa que é “zerar” o jogo. E não tem nada, mas nada mesmo, mais frustrante para um gamer do que terminar essa maratona com um videozinho frustrante ou uma simples mensagem de “thank you for playing” na tela. A gente quer finais épicos, cenas comoventes, algo que nos dê aquela sensação de “valeu a pena”. Só que nem sempre é assim…

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Ah, vale o aviso: o texto tem alguns spoilers aqui e ali, mas os vídeos são as sequências finais sem corte. Só clique mesmo se quiser acompanhar todo o drama.

1. Borderlands

Borderlands é um game que coloca o usuário diante de uma tarefa longa e dura, que é abrir um cofre. Aí você passa horas nisso, derrota o chefão, e o jogo acaba de repente e de forma frustrante.

2. Metal Gear Solid 2

Um jogaço, ninguém discute. Mas o fim… Em vez de deixar você lutar contra Fortune, Raiden é forçado a entrar num combate bobinho toda vida. E aí a coisa desanda de vez. E nem vale a pena tentar entender porque o game entra em questões políticas e aí acaba.

3. Fable 2

Um game bacana que promete ao gamer que ele pode escolher como jogar. Durante a maior parte do tempo, o game cumpre a promessa, mas o fim decepciona justamente porque as escolhas significam tão pouco. O combate final contra o chefão termina, e o gamer tem três opções frustrantes. Nenhuma delas resolve a questão. Por que a família foi deixada fora do desejo “todos voltam”? Difícil entender.

4. Fallout 3

O jogo é bom. São vários personagens interessantes e com escolhas morais a fazer. Mas o fim não tem nem batalha final contra um chefão. Além disso, a decisão final decepciona. Para piorar, o slideshow de imagens no fim da sequência seo deixa tudo mais pobre.

5. Bioshock

Um jogaço, né? O problema é que o fim não é onde deveria. O gamer é forçado a jogar uma parte adicional fraquíssima. Um fim “certo” (nem precisava ser espetacular) faria colocaria Bioshock em uma lista pequena de games épicos. Do jeito que as coisas se desenrolam, o fim impede isso. 

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
TapaDaPantera
Equipe Storia Brasil