Arcadia
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Arcadia
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Arcadia
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

As 5 piores armas na história dos games

Tapa Da Pantera
há um ano17 visualizações

Se você já passou tempo suficiente diante de um console, sabe muito bem do que este texto trata. Quem já se aventurou num game de ação conhece o drama. Não importa o jogo nem o console, tem sempre uma arma que não serve pra nada. Ou não faz o efeito que você precisa ou a munição acaba rápido demais ou simplesmente você não consegue nem usar. Ah, tá achando que é exagero? Tá duvidando? Então se liga na lista:

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

5. A Faca do Gigante (The Legend of Zelda: Ocarina of Time)

As 5 piores armas na história dos games

Os fãs de Zelda devem estar numa mistura de riso e raiva agora. Essa “faca”, que na verdade era uma espada, se partia depois de três ou quatro usos.

4. Rivet Gun (Deadspace 2)

As 5 piores armas na história dos games

A bichinha atira pregos, o que até faria sentido se Dead Space 2 não tivesse uma arma parecida e mais eficiente (a Javelin Gun). Para matar alguma coisa com a Rivet Gun, você precisa de um cartucho inteiro, enquanto dois ou três tiros da Javelin Gun normalmente resolvem o negócio.

3. Adaga (Castlevania)

As 5 piores armas na história dos games

A adaga de Castlevania é quase um inimigo. O máximo que ela faz é cair sobre a sua cabeça no pior momento possível.

2. Ivory Straight Sword (Dark Souls II)

As 5 piores armas na história dos games

Dark Souls II não é um jogo muito longo. É daqueles que dá para zerar sem precisar desligar o console pra almoçar o tomar banho. Isso, claro, se o gamer não insistir em usar a “ivory straight sword”. Parece um sabre de luz, mas faz pouco estrago e leva um século para usar.

1. Klobb (GoldenEye 007)

As 5 piores armas na história dos games

Nada presta aqui. Ela é feia, o barulho de reload é pavoroso, e a precisão deixa a desejar. Imbatível, pelo menos nesta lista aqui.

Por que você NÃO deve trocar seu Playstation 4 por um PS4 Pro

Tapa Da Pantera
há um ano52 visualizações

A Sony anunciou não faz muito tempo o lançamento do PS4 Pro, que é uma versão turbinada do Playstation 4, que todo mundo conhece bem. Mas será que um dono do PS4 deve vender seu console e comprar a versão nova? Parece que não. E a questão funciona mais ou menos assim.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Por que você NÃO deve trocar seu Playstation 4 por um PS4 Pro

As vantagens do PS4 Pro

O console turbinado (o PS4 Pro é o aparelho da esquerda na foto acima) faz tudo um pouco melhor que o PS4. Mas só um pouco. Na maioria dos jogos, você não vai ver diferença. Em alguns (aqueles com cenários cheios de detalhes), no entanto, o processador mais poderoso do PS4 Pro vai fazer tudo rodar de forma mais suave. Além disso, o PS4 Pro vai rodar jogos e processar imagens em 4K. O “antigo” PS4 roda “apenas” imagens em Full HD.

Por que não comprar?

O grande atrativo é mesmo a resolução 4K, mas é preciso pensar no investimento. Se você já tiver um PS4, será que compensa pagar mais R$ 2 mil por um console, sabendo que você também vai ter que comprar uma TV nova para aproveitar? Não parece lá a mais sábia das decisões.

Por que comprar, então?

Só existem alguns cenários em que vale a pena - pelo preço de hoje - comprar um PS4 Pro: 1) Você não tem um PS4. Aí, sim. A diferença entre os consoles é de mais ou menos R$ 500. Por esse valor, você leva um console mais poderoso e atualizado; ou 2) Você já tem uma TV 4K e também tem R$ 2 mil de bobeira, pedindo pra sair da carteira. Se seu caso é esse, vai com tudo. Caso contrário, melhor resistir à tentação.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
TapaDaPantera
Equipe Storia Brasil