Campos e quadras
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Campos e quadras
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Campos e quadras
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Italiana caiu no doping, culpou a massa da mãe e escapou de punição longa

Tapa Da Pantera
há 2 meses41.0k visualizações

A tenista italiana Sara Errani, que já foi finalista de Roland Garros e número 5 do mundo, foi flagrada em um exame antidoping e tomou uma suspensão de… apenas dois meses. Como ela se safou com uma punição tão curta? Com uma defesa que culpava o tortelini preparado por sua mãe!

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Italiana caiu no doping, culpou a massa da mãe e escapou de punição longa

A história foi a seguinte: um teste de urina coletada de Errani em fevereiro apontou a presença da substância letrozol, que faz parte da lista de medicamentos proibidos pela Agência Mundial Antidoping. A tenista, então, preparou uma defesa baseada na cozinha de sua mãe e conseguiu convencer o tribunal de que o letrozol entrou em seu organismo porque sua mãe guardava o remédio perto do lugar onde preparava comida. Assim, o tortelini teria sido “contaminado”.

Parece bizarro, mas alguns elementos (coincidências ou não) jogaram muito a favor da italiana. Primeiro porque sua mãe faz uso de letrozol há anos como parte de um tratamento contra câncer. Segundo porque o teste positivo aconteceu justamente quando Errani, que passa mais tempo na Espanha e nos Estados Unidos, estava visitando a mãe na Itália.

Italiana caiu no doping, culpou a massa da mãe e escapou de punição longa

Além disso, o tribunal considerou outros dois fatores que aliviaram a punição de Errani: o letrozol não é considerado uma substância que ajuda especificamente no tênis, e a quantidade encontrada em sua urina era bem pequena. Somando isso tudo, a corte achou por bem suspender a tenista italiana por apenas dois meses (de agosto a outubro) - além do período que ela já cumpriu (de fevereiro a junho). 

A punição foi bem menor do que poderia ter sido, já que a pena máxima para casos de doping não intencional é de dois anos. No fim das contas, porém, a "defesa do tortelini contaminado” deu certo.

Drogba não parou e fez esse golaço na segunda divisão americana

Tapa Da Pantera
há 2 meses52.6k visualizações

Didier Drogba tinha 34 anos em 2012, quando foi o grande nome do Chelsea que conquistou o título da UEFA Champions League. Depois daquilo, o atacante nascido na Costa do Marfim foi, aos poucos, deixando a elite do futebol. Passou por China e Turquia e teve mais um ano apagado no Chelsea em 2015, antes de fazer as malas para a América do Norte.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Drogba não parou e fez esse golaço na segunda divisão americana

Mas Drogba não parou. Hoje, com 39 anos, disputa a United Soccer League, uma espécie de segunda divisão do modesto futebol profissional dos Estados Unidos. O atacante comprou ações do Phoenix Rising e decidiu jogar por seu próprio time. E com alguns momentos de brilho aqui e ali, afinal ninguém esquece como jogar futebol. O mais recente deles veio neste fim de semana, com esse golaço contra o LA Galaxy II.

O chutaço de fora da área, cheio de efeito e que fez a bola parar no ângulo esquerdo do goleiro, abriu o caminho para o Rising vencer o Galaxy por 2 a 0.

Em entrevistas, Drogba diz que vai fazer o possível para ver seu time crescer, mesmo que isso signifique ficar no banco de reservas. Um dos donos do time, ele promete que nunca vai pressionar ou interferir nas decisões do técnico que, na prática, é também seu subordinado. Que cumpra o prometido. E vida longa a Didier Drogba!

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
TapaDaPantera
Equipe Storia Brasil