Cineclube
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Cineclube
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Cineclube
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Esse site é como o Netflix, mas só com filme cult

Tapa Da Pantera
há 14 dias3.1k visualizações

Imagine você, verdadeiro fã de cinema, que é possível fazer uma assinatura de filmes sob demanda e ver streaming apenas de clássicos da sétima arte. Nada de Vingadores, Velozes e Furiosos ou Vingadores Furiosos. Só cults. Pois esse serviço já existe, se chama MUBI e é possível assinar também daqui do Brasil.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Esse site é como o Netflix, mas só com filme cult

Como funciona? Você paga US$ 5,99 por mês e pode ver “filmes cults, clássicos, independentes e premiados de todo o mundo”, como diz o texto do site. E é possível vê-los de várias maneiras diferentes: smartphones, tablets, Apple TV, Chromecast, Amazo FireTV e outras opções.

A pegadinha é que nem todos esses filmaços têm legenda em português, mas considerando o público-alvo, é de se imaginar que os assinantes entendam um mínimo de inglês para compreender as histórias de tantos filmes premiados.

Outra peculiaridade do MUBI é que cada filme fica 30 dias em exibição e, sempre que um sai, entra outro. Logo, você vai sempre ter 30 opções. Na data de publicação deste texto, estavam em cartaz obras-primas como “Sob o Sol de Satã”, “Van Gogh” e “Loulou”, de Maurice Pialat, “The Graduation”, de Claire Simon, “El Mar”, de Agustí Villaronga, e “O Futuro Perfeito”, de Nele Wohlatz.

Ficou interessado? Clique no link abaixo, visite o site do MUBI e confira se é mesmo para você. E para ajudar a atrair assinantes, eles te dão o primeiro mês de graça.

Essas 5 críticas provam que você precisa correr pra ver Blade Runner 2049

Tapa Da Pantera
há 14 dias1.4k visualizações

Em 1982, o Blade Runner de Ridley Scott tomou o mundo de assalto. Quase instantaneamente, virou um clássico da ficção científica. Não só isso. O filme ganhou fãs e seguidores com o passar do tempo. Tornou-se cult. Uma obra-prima do gênero. Por isso, a desconfiança era compreensível quando foi anunciado que Denis Villeneuve filmaria uma sequência. Só que Blade Runner 2049 chegou aos cinemas e virou um rápido sucesso de crítica. Veja o que especialistas escreveram:

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Essas 5 críticas provam que você precisa correr pra ver Blade Runner 2049

1. The Telegraph

Robbie Collin, do jornal britânico, deu 5 estrelas para o filme e elogiou especialmente a atuação de Harrison Ford. O crítico diz que “é um papel extraordinário, extraordinariamente atuado e nos lembra do quanto Ford consegue fazer com seu pouco carisma.”

Collin também afirma que “o fato de que Blade Runner 2049 é mais do que uma sequência digna do primeiro filme significa que ele ultrapassa o sarrafo mais alto que alguém poderia posicionar, e estabelece Villeneuve - que foi a mente criadora de tudo, de algum modo, desde A Chegada - como o diretor mais empolgante de seu nível hoje em dia.” Leia a íntegra aqui.

2. The Guardian

A crítica do Guardian, escrita por Peter Bradshaw, chama Blade Runner de um “espetáculo gigante de loucura alucinante” e diz que o filme merece ser visto na maior tela possível. O crítico elogia a história e classifica o filme como 5 estrelas, mas se derrete mesmo ao comentar o visual de Blade Runner 2049.

Bradshaw escreve que “as imagens alucinantes, de bagunçar o córtex e partir o crânio, estão lá para provocar espanto ou ate mesmo uma espécie de desespero ao considerar a ideia de um futuro pós-humano e o que significa imaginar a fim de nossa atual forma de homo sapiens”. Leia mais aqui.

3. The New York Times

A. O. Scott, do famoso jornal nova-iorquino, ressalta que Blade Runner 2049, “dirigido por Denis Villeneuve com um roteiro de Hampton Fancher e Michael Green, tenta tanto honrar o original quando sair de sua sombra considerável.”

Segundo o crítico, Villeneuve consegue ambos. “Desde os takes aéreos de uma paisagem campestre e o confronto letal que vem em seguida, sabemos que estamos na presença de um mestre na tática visual e um inteligente contador de histórias.” Leia o texto inteiro aqui.

4. The Globe and Mail

A crítica do jornal canadense, escrita por Kate Taylor, dá apenas três estrelas e meia para o filme, mas não faltam elogios. Inclusive no título, que diz que “Blade Runner 2049 é a rara sequência que justifica sua existência.”

Taylor também dá muito mérito ao diretor: “Em Blade Runner, aqui e ali, ambiente é tudo, e Villeneuve é um mestre da estética neo-noir, lixo-espacial e punk-turbinada que dá o tom dos dois filmes.” Confira a íntegra.

5. Herald Sun

O jornal australiano publicou uma crítica escrita por Leigh Paatsch que também considera Blade Runner 2049 uma obra-prima digna do original e que o segredo é que “Villeneuve e seu time evitam reviver velhos elementos em uma nova era. Desde o começo, Blade Runner 2049 se estabelece orgulhoso e caminha com confiança como uma expansão original do universo de Blade Runner.” Leia mais aqui.

E se você não sabe, Blade Runner 2049 estreia 5 de outubro nos cinemas brasileiros. Corra!

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
TapaDaPantera
Equipe Storia Brasil