Cineclube
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Cineclube
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Cineclube
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Mulher Maravilha objetificada? Diretora dá resposta gloriosa a James Cameron

Tapa Da Pantera
há 2 meses9.5k visualizações

James Cameron, que dirigiu “Titanic”, “Avatar” e “Exterminador do Futuro”, não é o maior fã de “Mulher-Maravilha”, o filme. Em uma entrevista recente, o famoso diretor disse que a película mostra uma personagem bonita e objetificada. Para ele, Hollywood deu um passo para trás. Patty Jenkins, diretora de “Mulher-Maravilha”, discorda e deu uma resposta gloriosa.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Mulher Maravilha objetificada? Diretora dá resposta gloriosa a James Cameron

Cameron também argumentou a favor de uma heroína no estilo Sarah Connor, de “Exterminador”. Segundo o diretor, ela “não era um ícone de beleza. Ela era forte, com problemas, uma péssima mãe e conquistou o respeito do público com base na coragem. E para mim [o benefício de um personagem assim] é tão óbvio. Metade do público e feminino!”

Pois admirem a resposta de Jenkins: “A falta de capacidade de James Cameron para entender o que a Mulher-Maravilha é e representa para todas mulheres do mundo não surpreende. Embora ele seja um grande cineasta, ele não é uma mulher. Mulheres fortes são ótimas. Seu elogio ao meu filme “Monster: Desejo Assassino” e nosso retrato de mulheres fortes e com problemas é muito apreciado, mas se mulheres precisam sempre ser duras e com problemas para serem fortes, e não estamos livres para sermos multidimensionais ou celebrar um ícone de mulheres em toda parte só porque ela é atraente e carinhosa, então não avançamos muito, certo? Acredito que mulheres podem e devem ser TUDO, exatamente como personagens principais masculinos devem ser. Não existe jeito certo ou errado de mulher poderosa, e o grande público feminino que fez o filme ser o sucesso que é pode certamente escolher e julgar seus próprios ícones de progresso.”

Os comentários de Cameron já haviam sido fortemente atacados em redes sociais. A resposta de Jenkins, então, martelou o último prego. Os mais de 25 mil RTs (na hora de publicação deste texto) só reforçam a força das palavras da diretora. 

4 documentários sobre boxe que você pode ver na Netflix antes de May-Mac

Tapa Da Pantera
há 2 meses9.3k visualizações

Floyd Mayweather e Conor McGregor farão no sábado, em Las Vegas, uma das lutas mais esperadas da história. Um boxeador invicto após 49 combates e um campeão do MMA subirão num ringue em uma luta milionária, com Mayweather recebendo pelo menos US$ 100 milhões (o valor por quadruplicar porque ele recebe porcentagens na venda de ingressos e pay-per-view, além de outros bônus) e McGregor embolsando pelo menos US$ 75 milhões, o que é cinco vezes mais do que qualquer prêmio anterior em sua carreira no MMA.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
4 documentários sobre boxe que você pode ver na Netflix antes de May-Mac

A expectativa é enorme, então que tal passar o tempo vendo documentários e filmes sobre boxe? A Netflix está cheia de conteúdo relacionado ao esporte, e separamos alguns dos melhores nesta lista aqui.

1. Encarando Ali (Facing Ali)

Ler e ver docs sobre Muhammad Ali nunca é demais. Por tudo que envolveu sua carreira e sua vida, é o maior boxeador da história. O filme mostra relatos de várias pessoas que lutaram contra Ali. Os personagens falam dos combates e de outros momentos-chave da vida e Ali, como sua conversão ao Islã, a mudança de nome e a oposição à Guerra do Vietnã. o documentário é de 2009 e foi dirigido por Peter McCormack. A lista de entrevistados é ilustre: George Foreman, Joe Frazier, Joe Louis, Larry Holmes, Ken Norton, Earnie Shavers, Leon Spinks, Malcom X, Woody Allen, Don King, Richard Nixon, Frank Sinatra e Michael Spinks.

2. T-Rex Her Fight For Gold

T-Rex conta a história da jovem boxeadora Claressa Shields, que tinha 17 anos quando conquistou a medalha de ouro em Londres 2012. O filme mostra sua trajetória completa, desde as ruas de Flint, nos EUA, até o pódio olímpico e todos desafios e decepções que vieram depois, já que Claressa teve dificuldades para obter patrocinadores e precisou enfrentar racismo e sexismo. O doc vê também sua preparação rumo aos Jogos do Rio de Janeiro, onde ela buscava o segundo ouro olímpico.

3. Champs

Documentário que estreou em 2014 e tem uma visão crítica sobre o racismo e a pobreza enfrentados por boxeadores negros. Dirigido por Bert Marcus, doc tem boa trilha sonora e uma lista importante de entrevistados: Mike Tyson, Evander Holyfield, Denzel Washington, 50 Cent, Mary J. Blige, Spike Lee, Mark Wahlberg e Ron Howard.

4. Manny

Sobre o filipino Manny Pacquiao, campeão mundial nove vezes em oito categorias diferentes. O documentário de 2014 mostra como o lutador deixou a pobreza extrema para se transformar em um dos boxeadores mais importantes da história. 

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
TapaDaPantera
Equipe Storia Brasil