Cineclube
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Cineclube
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Cineclube
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Ninguém viu: os 7 maiores fracassos de bilheteria em 2016

Tapa Da Pantera
há 10 meses70 visualizações

A vida dos produtores de cinema está cada vez mais difícil. Com as Netflix e Amazons da vida financiando projetos enormes e de altíssima qualidade para os serviços de vídeo-on-demand, o público fica cada vez mais exigente na hora de decidir sair de sair de casa, pegar fila e pegar uma minifortuna para ir ao cinema.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Ninguém viu: os 7 maiores fracassos de bilheteria em 2016

Tirando os filmes de super-heróis, nada é garantia de sucesso em Hollywood hoje em dia. Nem mesmo as sequências de franquias de sucesso. E esta lista aqui de fiascos de bilheteria é uma grande prova disso.

1. Caça-Fantasmas

Falando em franquia de sucesso, a ressurreição de Caça-Fantasmas, desta vez com um elenco só feminino, foi um dos fiascos mais falados da temporada. Não que tenha dado prejuízo. No mundo inteiro, as bilheterias somaram US$ 229 milhões. Parece muito dinheiro, mas certamente não é o que se espera quando o orçamento é de US$ 144 milhões. Só para efeito de comparação, um filme como Guerra Civil, com Capitão América e aquele elenco todo da Marvel, custou US$ 250 milhões, mas arrecadou no mundo inteiro mais de US$ 1,1 bilhão - ou seja, mais de quatro vezes o investimento inicial.

2. Alice Através do Espelho

Taí um caso parecido. Um file com um diretor renomado (Tim Burton) e que é sequência de uma história bem conhecida (Alice no País das Maravilhas). Gastaram US$ 170 milhões, mas só arrecadaram US$ 299 milhões. Talvez esperar seis anos para lançar o segundo filme não tenha sido uma boa ideia. Talvez o público esteja se cansando de Tim Burton. Difícil dizer. Só não da pra dizer que a Disney não gastou os tubos com publicidade.

3. Deuses do Egito

Quase deu prejuízo. Gastaram US$ 140 milhões e arrecadaram US$ 150 milhões. E o motivo não é um grande mistério. O filme é ruim. Ponto. As atuações são fracas (a grande estrela é Gerard Butler, que estava bem melhor naquele comercial do Focus Fastback), a direção deixa a desejar, até os efeitos visuais são tristes. Não tinha como acontecer outra coisa…

4. Papai Noel às Avessas 2

A galera mal lembra que existiu um Papai Noel às Avessas original lá atrás, em 2003. Mas aquele filme arrecadou US$ 60 milhões, então alguém achou que seria interessante fazer uma sequência 13 anos depois. Chamaram Billy Bob Thornton, que até manda bem, mas não consegue carregar o filme. Resultado? Orçamento de US$ 17 milhões, receitas de US$ 22 milhões.

5. Vizinhos Nada Secretos

Keeping Up With The Joneses, que tem no título original uma paródia do reality show das Kardashians, mostrou (ou melhor, comprovou) que o público cansou do humor de Zach Galifianakis. Para um filme com Isla Fisher, Jon Hamm, Gal Gadot e Patton Oswalt, ficom bem aquém das expectativas. O orçamento foi de US$ 25 milhões, e as bilheterias renderam US$ 28,8 milhões.

6. Zoolander 2

Mais um filme que ficou no limite do prejuízo. Mais uma sequência gravada mais de dez anos depois do original. Zoolander foi um sucesso cult, mas alguém achou que Zoolander 2 iria mais longe. Bem, alguém se enganou. Ben Stiller, Owen Wilson e Will Ferrell repetem os erros e acertos do primeiro filme, mas as bilheterias decepcionaram muita gente. O filme, que gastou US$ 50 milhões, arrecadou US$ 56 milhões.

7. Ben-Hur

Se você chegou até aqui, já entendeu que as sequências lançadas uma década depois fracassaram. O que falar, então, de Ben-Hur, refilmagem de um clássico de 1959 com Charlton Heston? Transformaram um épico com tema religioso e uma atuação gloriosa de Heston em um filmezinho de ação de segunda categoria, com um limitado Jack Huston no lugar de Heston. Não podia dar certo. Certo mesmo é que alguém está pagando (literalmente) por esse crime. Ben-Hur teve orçamento de US$ 100 milhões e só arrecadou US$ 94 mi nas bilheterias.

Ele deixou roubarem seu celular pra espionar ladrão e fazer documentário épico

Tapa Da Pantera
há 10 meses62 visualizações

Anthony van der Meer, um estudante de cinema holandês, teve seu iPhone roubado e teve aquele medo que todos nós temos. E se o ladrão acessasse todos seus dados? Onde o telefone ia parar? Quem mais iria mexer nele? O que todo mundo costuma fazer é ligar para a operadora, bloquear o aparelho e rezar para que tudo acabe bem.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Ele deixou roubarem seu celular pra espionar ladrão e fazer documentário épico

Van der Meer não teve o mesmo desapego. Ele comprou outro iPhone, instalou um aplicativo oculto chamado Cerberus e deixou que esse outro aparelho também fosse roubado. Aí ele começou a espionar o ladrão. Ouviu conversas, leu mensagens, tirou fotos e ate gravou áudio e vídeo. E aí pegou isso tudo e montou um documentário épico de 21 minutos.

Não precisa dizer que o vídeo viralizou e teve mais de 3 milhões de visualizações só na primeira semana. Quer ver? Olha o doc aqui embaixo:

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
TapaDaPantera
Equipe Storia Brasil