Êta mundão doido!
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Êta mundão doido!
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Êta mundão doido!
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

São Francisco terá academia de musculação que une exercícios com uso de maconha

Tapa Da Pantera
há um ano392 visualizações

São Francisco é sem dúvida um lugar muito interessante. Para dizer o mínimo! A cidade ganhará em breve a primeira academia de musculação totalmente pot-friendly. Eu disse POT-friendly e não pet-friendly, amigo. Isso mesmo: um lugar tranquilo, favorável e “de boas”, onde os frequentadores consomem cannabis enquanto fazem exercícios.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Que louco!!!

Jim McAlpine, empreendedor e criador dos Jogos 420 (uma espécie de Jogos Olímpicos para os usuários da erva), pretende desconstruir a imagem negativa que as pessoas têm dos consumidores de maconha. O cara é bom! Só para você ter ideia da dimensão que essas competições ganharam nos dois últimos anos, algumas celebridades que participam na corrida em 2015, no ano de estreia, incluem o lutador do UFC, Kyle Kingsbury, e o ex-NFL Bowler Kyle Turley.

Os Jogos 420 ocorrem em oito cidades ao longo do ano (já foram quatro). A principal prova é a corrida de 4,2 milhas, chamada de "Go the Extra Mile for Cannabis" ("Percorra Mais Uma Milha pela Cannabis"). O público de mais de mil pessoas comparece para torcer e, é claro, "dar um dois"!

São Francisco terá academia de musculação que une exercícios com uso de maconha

A ideia de abrir a Power Plant Fitness, para unir o uso consciente da cannabis com a atividade física veio do sucesso dos Jogos 420. McAlpine defende, inclusive, que a erva é capaz de garantir a concentração e melhor recuperação depois das séries de exercícios. No entanto, o aspecto da atividade física vem em primeiro lugar para ele.

Para a tech Insider, McAlpine explicou que os novos membros terão uma espécie de "avaliação de desempenho com a cannabis ", sob a supervisão de pessoal treinado para determinar as "formas mais ideais para consumir a erva durante a permanência na academia. Esse “programa” fitness inusitado também avalia qual a forma de consumo da cannabis pode ser melhor para cada tidpo de organismo. Algumas pessoas, por exemplo, podem se dar melhor com um brownie de maconha antes do treino do que o cigarro com um tipo de erva, por exemplo.

Além do consumo para a performance física, a academia terá um deck que servirá de fumódromo ao ar livre, para aqueles que realmente querem só relaxar depois. Isso, no entanto, ainda está sendo estudado com os órgãos municipais para que McAlpine não viole as leis antifumo na maioria dos lugares públicos de São Francisco.

E se você pensa que o cara já é louco de abrir uma academia de ginástica para usuários de maconha e montar uma verdadeira Olimpíada para essa galera, espere só até ver a linha de guloseimas que ele quer lançar. São bolinhos, balas, biscoitos, cookies, todos feitos com cannabis, especialmente para o pré e pós treino.

Toda essa história é tão louca que muita gente está no cangote de McAlpine. Não... não são somente os conservadores. São pessoas de vários sectores da sociedade sanfranciscana. É porque todos os estabelecimentos que obtiveram permissão para o consumo da mardita têm o propósito de ajudar os usuários nos seus problemas médicos e proporcionar bem-estar ao consumidor comum com dosagem parcimoniosa.

São Francisco terá academia de musculação que une exercícios com uso de maconha

E aqui não é o caso, né?! 

----------

Por Pilar Magnavita

#atividadefisica #academia #maconha #drogas #saofrancisco #jogos420

Empresas de energia na Alemanha pagaram consumidores pelo excesso de produção

Tapa Da Pantera
há um ano315 visualizações

Imaginem essa situação: o Brasil teve um surto de produção de biomassa e eólica tão grande que as usinas pagaram os consumidores para escoar a “produção”.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Achou isso doido?

Pois é. Aconteceu na Alemanha! Foram apenas poucas horas, mas o país teve um recorde de energia renovável em 8 de maio. Um domingo. Dia de TV sintonizada no futebol, freezer ligado para a cerveja, aquecedor em temperatura média para garantir um conforto, crianças jogando vídeo-game, filhas adolescentes fazendo chapinha no cabelo, etc, etc. Haja energia! E ainda assim, o país de Angela Merkel transbordou de oferta de eletricidade. Isso porque os painéis solares e os geradores eólicos receberam tanta luz do sol e vento que produziram 87% de toda a energia usada no país naquele dia. Dá uns 55 GW dos 63 GW que estavam sendo consumidos.

Vale observar o seguinte: existe um MERCADO de compra e venda de eletricidade. Quando a oferta aumenta, os preços diminuem. Nesse caso, o volume recorde fez com que usinas nucleares, de gás e de carvão vendessem seu excedente a preços negativos. Essas companhias não conseguem se “desligar” e ”religar” tão rápido. Então, mais vale simplesmente “comprar” o excesso.

Gente, no momento de menor preço, cada Megawatt/hora estava cotado a -130 euros!

Sim, meus caros. É assim que uma economia livre e aberta funciona quando o país vai de vento em popa. Não há paternalismos com o empresariado e a concorrência é acirrada: uma arena com muitas e muitas empresas.

No ano passado, a matriz energética alemã renovável foi de 33%, segundo a Agora Energiewende , uma companhia think tank (de políticas e pesquisas) em energia limpa na Alemanha. A nova força eólica deve empurrar esse ainda maior.

Os críticos têm argumentado que, devido aos picos diários e baixos de energia renovável, como o sol sobe e desce todo dia e os ventos vêm e vão sempre, essas energias limpas estão fadadas a serem sempre um nicho para as grandes economias.

Será?

Ao que parece, a coisa não é bem assim. A Alemanha quer bater a marca de uma matriz energética com 100% de energia renovável até 2050. O otimismo existe por causa da Dinamarca, cujos bons ventos levam para a Alemanha, Noruega e Suécia um excedente de eletricidade eólica.

Um brinde ao futuro!

----------

Por Pilar Magnavita

#energia #meioambiente #ecologia #matrizenergetica #energia #energiasustentável #sustentabilidade

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
TapaDaPantera
Equipe Storia Brasil