Fenomenal
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Fenomenal
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Fenomenal
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Cientistas descobrem o poder do vinho para tratar dos ovários policísticos

Tapa Da Pantera
há um ano15 visualizações
Cientistas descobrem o poder do vinho para tratar dos ovários policísticos
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Os benefícios que uma taça de vinho é capaz de trazer ao organismo são inúmeros, desde a prevenção de doenças cardiovasculares até a queda da pressão sanguínea (por ser um vasodilatador). Agora, cientistas da Polônia e dos Estados Unidos descobriram que uma substância encontrada na bebida pode impedir que mulheres desenvolvam a tal da síndrome do ovário policístico (SOP). Aquele chatice que só existe para atrapalhar a vida de nós moças.

Os sintomas? Cólicas fortes, às vezes amenorreia (ausência de menstruação), espinhas, pelos mais grossos no rosto, ganho de peso e inchaço. Ah! Um saco! Para piorar, é causa comum de infertilidade entre mulheres, ou seja, com dificuldades para engravidar.

Ela se desenvolve quando os níveis de hormônios esteroides, como a testosterona, estão altos e causam a formação de cistos.

Pois então! Um composto do vinho, o resveratrol, pode reduzir a quantidade desses hormônios no organismo feminino. Essa substância, encontrada na casca de uvas e em nozes, é conhecida por ter propriedades anti-inflamatórias.

O estudo foi feito com 30 mulheres que tinham ovários policísticos. Elas foram divididas em dois grupos: um tomou suplementos que continham 1.500 miligramas de resveratrol e o outro recebeu pílulas de placebo.

As participantes tomaram os comprimidos diariamente durante três meses e doaram amostras de sangue no início e no final do estudo. Além disso, elas receberam um teste de tolerância à glicose para medir o risco de diabetes.

Os resultados surpreenderam os pesquisadores. Os níveis de testosterona das mulheres que tomaram o resveratrol caíram em 23,1%, enquanto aumentaram em 2,9% no caso das voluntárias que receberam placebo.

Os níveis de sulfato de dehidroepiandrosterona (DHEAS), outro hormônio que o corpo pode converter em testosterona, também tiveram um declínio de 22,2% no grupo das mulheres que tomaram o suplemento. Já as participantes que ganharam a pílula de placebo tiveram um aumento de 10,5% na quantidade de DHEAS em seu sangue.

Houve também uma redução no risco de diabetes entre as mulheres que tomaram o resveratrol. Elas se tornaram mais sensíveis à insulina, sendo que os níveis desse hormônio em seu sangue caíram 31,8%.

Cientistas descobrem o poder do vinho para tratar dos ovários policísticos

Esta não é a primeira vez que o resveratrol foi associado a benefícios para a saúde. Em 2006, um estudo publicado na revista científica Nature revelou que a substância natural poderia estender a vida de ratos.

Bora beber, meninas!!!

Cientista russo se faz de cobaia em busca da fonte da juventude

Tapa Da Pantera
há um ano7 visualizações

Ele passou quase uma década fazendo experiências com ratos em seu laboratório. Agora, otimista com os resultados e querendo encurtar o caminho para encontrar a “fonte da juventude”, decidiu se fazer de cobaia. O homem em questão é Alexey Karnaukhov, cientista russo que desenvolveu sua pesquisa no Instituto de Biofísica das Células de seu país.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Cientista russo se faz de cobaia em busca da fonte da juventude

Os testes com ratos mostraram um aumento de 30% na longevidade e um aumento no período de reprodução dos bichinhos. Algumas fêmeas tiveram filhotes com idade equivalente a 60 anos humanos. Além disso, os ratos também tinham aspecto mais jovem. Logo, Karnaukhov decidiu fazer a experiência em si mesmo.

Karnaukhov, então, extraiu 100 mililitros células-tronco de sua medula espinhal para congelá-las. Hoje com 55 anos, o cientista vai recolocá-las em seu organismo daqui a dez anos. Ele espera que, depois disso, seu corpo volte a ser o mesmo de hoje.

Segundo Karnaukhov, as células-tronco se desenvolverão nas variações mais jovens de outras células do organismo, rejuvenescendo o paciente. Se der certo, ele imagina que outras pessoas poderão passar pelo tratamento mais jovens. E, assim, nunca envelhecerem.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
pilarmag
Escritora, psicóloga de parentes e amigos, experimentada na cozinha e na Comunicação, já pipocou na chapa quente de grandes jornais e empresas, mãe de cachorro, esposa prendada e tirana, mulher sensível e chorona, teóloga meia boca, fã de Neil Degrasse Tyson. Namastê! Prazer em te conhecer.