Na vitrola
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Na vitrola
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Na vitrola
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

5 coisas que você não sabia sobre 'Friday I’m In Love' 25 anos depois

Tapa Da Pantera
há 6 meses102.9k visualizações

O álbum Wish, maior sucesso comercial da banda The Cure, completa 25 anos agora, em 2017. O LP trouxe um conjunto de canções um tanto mais animadas que o padrão que ficou conhecido como depressivo-suicida do grupo. E o maior ícone desse momento pseudofeliz do Cure foi “Friday I’m In Love”, uma gravação pop, feliz e pegajosa. É, até hoje, uma das mais famosas dos 40 anos de carreira da banda.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
5 coisas que você não sabia sobre 'Friday I’m In Love' 25 anos depois

Na época, o frontman Robert Smith negava o rótulo de um álbum alegre e de que ele estaria feliz. Na melhor das hipóteses, o cantor admitia não estar “tão infeliz”. Mas o fato é que “Friday I’m In Love” (FIIL) fez sucesso, expandiu o alcance do grupo e até hoje guarda uma série de curiosidades. Aposto que você não sabia das histórias que virão nos parágrafos abaixo:

1. A música foi gravada numa mansão de Richard Branson

O magnata fundou a Virgin Records. Ele, inclusive, instalou um moderníssimo estúdio em uma mansão perto de Oxford, nos anos 1970. Por ficar a só uma horinha de Londres, o local ficou popular entre os artistas famosos da época. O Cure gravou FIIL lá, mas só depois de decorar o estúdio com frases de Wordsworth e Dickinson penduradas nas paredes junto com recortes de revistas.

2. Smith achou que tinha roubado acordes de alguém

Pura paranoia. O cantor e compositor não acreditava que tinha encontrado do nada a melodia de “Friday I’m In Love”. Ele achava que a progressão de acordes era tão boa que não acreditava que ninguém tinha usado antes. Ligou para todo mundo, falou com todos amigos, cantou para todo mundo ouvir e… ninguém reconheceu. Pelo menos ele admitiu depois que parte dessa paranoia era porque ele usava drogas.

3. O clipe foi gravado em duas horas

O vídeo de “Friday I’m In Love” é obra de Tim Pope, que dirigiu 35 clipes da banda. É inegável que as imagens captam o ânimo da canção. Para isso, Pope deixou os músicos brincando com todo tipo de fantasia e enfeite durante duas horas. As câmeras não pararam de gravar durante o período. O resultado é um filme de pouco mais de três minutos com a banda inteira se divertindo ao som de uma música feliz.

4. Smith achava que letras bobas eram mais difíceis de escrever

Soa arrogante, mas era fato bastante conhecido que o vocalista tinha raro talento para escrever canções tristes, introspectivas e até depressivas. FIIL está longe desse padrão. Smith conta que amassou e jogou fora centenas de folhas de papel até acertar as letras “felizes” de Wish. “Friday I’m in Love” não foi exceção.

5. A canção ganhou versão acelerada por causa de uma falha técnica

Smith contou pouco depois do lançamento de Wish que estava brincando com o controle de pitch do estúdio e esqueceu de desligá-lo. FIIL ganhou uma velocidade 1/4 maior e, consequentemente, uma sensação diferente - e mais alegre. 

9 coisas úteis (ou não) que você pode fazer com os LPs que não ouve

Tapa Da Pantera
há 6 meses672 visualizações

Os vinis estão voltando. Não, não é piada - apesar do título deste texto. Em 2016, as vendas de LPs forma as mais altas dos últimos 25 anos. Não é pouca coisa. Só que existe um dado curioso nessa história. Segundo um relatório da ICM Unlimited, 48% dos compradores de vinil nunca ouvem os discos. E tem mais: 7% desses compradores não possuem nem vitrolas!

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

O que esse povo anda fazendo com tanto vinil, então? Difícil dizer. O que dá para fazer é sugerir algumas utilidades para os LPs que você tem guardados em casa.

1. Enfiar um lápis no meio e usar como apoio para bolo de dois andares

9 coisas úteis (ou não) que você pode fazer com os LPs que não ouve

2. Transformar em relógio

9 coisas úteis (ou não) que você pode fazer com os LPs que não ouve

3. Furar e fazer uma capa de caderno, agenda ou livro

9 coisas úteis (ou não) que você pode fazer com os LPs que não ouve

4. Empilhar um monte e fazer um abajur hipster

9 coisas úteis (ou não) que você pode fazer com os LPs que não ouve

5. Atirar em zumbis

6. Transformar em cestas de frutas

9 coisas úteis (ou não) que você pode fazer com os LPs que não ouve

7. Fazer talhos e criar um porta-cartões de visitas

9 coisas úteis (ou não) que você pode fazer com os LPs que não ouve

8. Usá-los como meio para atingir a falência, já que um vinil do último álbum do Iron Maiden, por exemplo, está chegando ao Brasil por R$ 450. 

9. Em último caso, você pode colocar na vitrola e ouvir. Vai ser uma experiência reveladora, você vai ver!

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
TapaDaPantera
Equipe Storia Brasil