Na vitrola
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Na vitrola
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Na vitrola
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

7 músicas de protesto Anti-Trump

Tapa Da Pantera
há 8 meses23 visualizações
7 músicas de protesto Anti-Trump
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Não é segredo nenhum que Donald Trump não é exatamente muito popular no meio artístico. Nunca foi. Agora, então, com sua chegada à presidência, a classe vem se manifestando dia após dia contra a política do novo chefe de estado americano. E já existe um punhado de músicas originais e versões que protestam contra Trump. Escuta só!

1. Carole King - “One Small Voice”

A compositora da famosíssima “(You Make Me Feel Like) A Natural Woman” (que ficou mais famosa na voz de Aretha Franklin) lançou uma nova versão de “One Small Voice” para protestar contra a presidência de Trump. Segundo ela, a gravação atualizada é para que todos saibam que muitas vozes pequenas com uma mensagem de verdade, dignidade e decência podem superar as mentiras da “voz mais alta”.

2. Fiona Apple - “Tiny Hands”

Usando inclusive um sample de uma frase de Donal trump, Fiona Apple gravou um hino de um minuto falando que “não queremos suas mãos pequenas sequer perto de nossas calcinhas.”

3. Billy Bragg - “The Times They Are A-Changing Back”

O cantor inglês fez uma versão da famosa canção de Bob Dylan incluindo letras que citam mexicanos, muçulmanos, gays e judeus.

4. Chicano Batman - “This Land is Your Land”

Uma versão bilíngue do clássico de Woody Guthrie que diz “Esta tierra es para ti y para mi.”

5. YG - “FDT (Fuck Donald Trump)”

O título da composição parece autoexplicativo, não?

6. Brujeria - “Viva Presidente Trump!”

Os representantes mais conhecidos do death metal mexicano não usam meias palavras. Sobre Trump, dizem “Ya sabemos de su onda, Que un chingo nos odia, Su vision es ser el gran pito hitler wilson, Habla mal de mexicanos, ilegales y mojados, Si llega ser presidente va ver bronca en cada estado.”

7. A Tribe Called Quest - “We The People”

Pouco depois das eleições americanas, eles deixaram sua opinião muito clara com uma música que falava sobre o discurso de Trump. Recentemente, na noite dos Grammys, Busta Rhymes levou a crítica mais longe falando do presidente “Agent Orange”.

5 clássicos do rock que retratam com perfeição um mundo em conflito

Tapa Da Pantera
há 8 meses19 visualizações
5 clássicos do rock que retratam com perfeição um mundo em conflito
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Não é exatamente o momento mais pacífico deste enorme planeta Terra em que vivemos, certo? Crise de refugiados, conflitos no Oriente Médio, radicais e nacionalistas brigando por políticas de menos união entre os povos… A lista é grande, mas não é exatamente novidade. Este mundão já passou por guerras, holocausto e ameaças de apocalipse nuclear, só para citar alguns dos mais graves. De conforto, sempre existiu a música. E ela - especialmente o rock - sempre retratou os dramas do planeta de maneira magistral. Acha que não? Então escute (mais uma vez) esses cinco clássicos!

1. Knockin’ On Heaven’s Door (Bob Dylan)

Embora millenials conheçam mais a versão dos Guns and Roses, na voz única de Axl Rose, foi Bod Dylan quem gravou a canção originalmente, lá atrás, em 1973. É a história de um xerife perto da morte após ser atingido por uma bala.

2. All Along the Watchtower (Jimi Hendrix)

Olha Dylan aqui de novo. Neste caso, sua letra para All Along the Watchtower ficou eternizada na versão de Jimi Hendrix, gravada em 1968. “Deve haver alguma maneira de sair daqui” e “há muita confusão, não consigo alívio”, os dois primeiros versos da canção, dão o forte tom desde o começo.

3. London Calling (The Clash)

Lançada em 1979, London Calling é vibrante, política e apocalíptica. Fala de era nuclear, de aquecimento global, de derretimento dos polos e da escassez de comida. É forte.

4. Rockin’ In The Free World (Neil Young)

É a caçula desta lista. Lançada em 1989, Rockin’ In The Free World critica o governo de George Bush (o pai) e o estilo de vida americano. Apesar disso, o timing do lançamento, a referência a um “mundo livre” no título e o refrão pegajoso fizeram da canção uma espécie de hino do colapso do comunismo.

5. Street Fighting Man (Rolling Stones)

Com a vibração que é típica da banda inglesa, Street Fighting Man é uma canção sobre iniciar protestos e revoluções. Diz a lenda que Mick Jagger escreveu depois de comparecer a vários protestos de Tariq Ali, paquistanês radicado em Londres e que criticava duramente a guerra do Vietnã e a política externa dos EUA em relação a Israel. 

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
TapaDaPantera
Equipe Storia Brasil