Que bruxaria é essa?!
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Que bruxaria é essa?!
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Que bruxaria é essa?!
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

7 inúteis aparelhinhos ‘smart’ que você não vai acreditar que existem

Tapa Da Pantera
há 7 meses146 visualizações

Hoje em dia, todo mundo quer lançar um produto “smart”. É smartphone, smartwatch, smart geladeira, smart lâmpada, smart-qualquer-coisa. Só que tem gente que leva essa ideia longe demais. Tipo esses sete gadgets aqui…

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

1. Quirky Egg Minder

Sim, acredite: é uma bandeja para ovos conectada à internet. Por quê? Porque sim, ué. Falando sério (ou quase isso), a bandeja tem espaço para 14 ovos, e o que ela faz de útil (se tanto) é enviar notificações para o seu celular quando os ovos estiverem acabando. Sim, porque você não vai perceber quando pegar um par de ovos para fritar no café da manhã, né?

2. Onvi Prophix

Okay, este gadget aqui não é totalmente inútil, mas é incomum e intrigante. É uma escova de dentes smart, que se conecta a um app via bluetooth. Mas o que ela faz? Ela faz fotos e vídeos da parte de dentro da sua boca. Sim, ela tem uma câmera de 10 megapixels só para isso. Talvez seja útil se você tem algum problema dental sério e insiste em não ir ao dentista. Mas será que vale a pena por US$ 300? A consulta com um profissional não custa menos?

3. Floss Time

Continuando no tema de higiene dental, que tal o Floss Time, um dispensador de fio dental “inteligente”? Ele é bonito, fica preso no seu espelho e tem luzes que indicam, por exemplo, quanto tempo você deve usar o fio dental antes de pegar um pedaço novo. Mas será que vale US$ 30 dólares? Ele vem com 50 metros de fio dental, enquanto aquele fio dental basicão que você compra no supermercado tem 50 metros e não sai por mais de dez reais.

4. Hidrate Spark

7 inúteis aparelhinhos ‘smart’ que você não vai acreditar que existem

Sabe um squeeze? Aquela garrafinha que você leva com água para a academia? Então, alguém fez uma espécie de smart squeeze. O que ele faz é se conectar com um app via bluetooth para manter você hidratado. Mas o mais bacana é isso: ele BRILHA quando você tiver bebido a quantidade ideal de água. E custa US$ 55, acredita?

5. Brita Infinity WiFi Connected Pitcher

É uma jarra d’água que presunçosamente se autodenomina “o futuro da hidratação”. O que ela faz não é muito novidade - pelo menos no mercado americano. A Brita, o fabricante, faz jarras que filtram a água, o que é muito útil por lá já que todo mundo bebe água da torneira mesmo e nunca se sabe quando a água está contaminada. Só que essa versão “WiFi” custa US$ 45 e só tem uma utilidade diferente: ela faz um pedido automaticamente na Amazon quando o filtro estiver gasto. Sim, ela vai gastar US$ 6 dólares por você. Porque seria muito difícil você entrar no site da Amazon e comprar um filtro por conta própria…

6. Juicero

Se você tem US$ 400 dólares sobrando, que tal uma máquina de fazer suco? A não ser que sua internet caia. Se isso acontecer, essa máquina não faz nada. É sério. Mas é uma boa máquina se você estiver disposto a gastar e acreditar que os sacos do fabricante têm, de fato, fruta fresca. Difícil entender a diferença entre um suco assim e um daqueles de caixinha, viu?

7. June Intelligent Oven

Sim, faltava um forno inteligente na lista. O June usa câmeras internas e um chip Nvidia Tegra para reconhecer o tipo de comida que você coloca lá dentro. E aí ele cozinha automaticamente. Sim, parece bem bacana. Foi feito por ex-engenheiros da Apple. O problema é que ele não funciona sempre e custa US$ 1500 e não reconhece todo tipo de alimento. A ideia é boa, mas o preço é abusivo e a funcionalidade ainda precisa evoluir.

6 dicas para você criptografar toda sua vida em menos de uma hora

Tapa Da Pantera
há 7 meses141 visualizações

Nunca se falou tanto em vigilância na história. No mundo pós-Snowden, em que agências de inteligência e empresas de telecomunicação cooperam para observar todos movimentos de cidadãos comuns, privacidade virou produto premium - e, mesmo assim, com boa dose de desconfiança. 

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
6 dicas para você criptografar toda sua vida em menos de uma hora

Quem já viu algum filme da série Bourne ou um dos filmes sobre Snowden sabe como é. Não dá para achar que você tem privacidade em lugar algum. Maaaas dá para fazer algumas coisas que vão aumentar seu nível de proteção. E nem demora tanto assim. Quer ver?

1. Use autenticação dupla no seu email

Hoje em dia, o email de uma pessoa comum tem de tudo. Informações pessoais, dados de compras, contas a pagar, senhas de redes sociais e até contas bancárias. Autenticação dupla (ou, em inglês, two-factor authentication) faz-se necessária. Mas que diabos é isso? É uma segunda camada de segurança quando você faz login. Normalmente, envolve receber uma mensagem de texto com uma senha que você vai inserir depois de colocar sua senha habitual. Sim, dá um trabalhinho a mais, mas faz uma diferença gigante. Se você usar Gmail como a maioria das pessoas, habilite a autenticação dupla aqui.

2. Use a proteção de senha de seu smartphone

Saque aquela identificação por impressão digital? Ela ajuda, mas não resolve. Crie uma senha e configure seu aparelho para destravar só depois que você digitá-la. 

3. Criptografe seu HD

Isso é mais simples do que parece. Tanto Windows quando Mac OS possuem essa opção. Você só precisa habilitar. Clique nos respectivos links para ver como fazer isso.

4. Navegue em sigilo

Sabe aquela opção de navegar incógnito que seu browser preferido tem? Pois é, ela não resolve. Provedores, administradores de rede e o fabricante do navegador (Google, no caso do Chrome) saberão o que você faz. Para navegar em sigilo mesmo, experimente o Tor.

5. Use senhas diferentes

Sim, é chato demais. E é bem provável que você use senhas em uma dúzia de serviços diferentes (email, banco, redes sociais, nuvem, lojas online, etc.). O perigo de usar uma senha só é tem um desses serviços hackeados. Se isso acontecer, quem tiver sua senha vai acessar tudo que você tem online, TUDO. 

6. Faça buscas em sigilo

Se você já experimentou o Tor e gostou da sensação de sigilo, faça o mesmo com as buscas. Em vez de usar Google, Bing ou qualquer outra ferramenta popular, teste o DuckDuckGo, um engine de busca que não rastreia você.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
TapaDaPantera
Equipe Storia Brasil