Über Ales
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Über Ales
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Über Ales
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

5 coisas que você não sabia sobre a história da cerveja

Tapa Da Pantera
há 6 meses36.2k visualizações

A cerveja é a terceira bebida mais popular do planeta (perde só da água e do chá). A gente comemora com ela, chora com ela, usa ela como pretexto para encontrar amigos e aposto que você, ao ler este primeiro parágrafo, já está planejando algo com alguma cerveja para algum momento de hoje.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
5 coisas que você não sabia sobre a história da cerveja

A cerveja é também uma das bebidas mais antigas da humanidade. Há registros de até 5000 AC. Quase todas civilizações tomaram cerveja em algum momento ha história. Mas é curioso que hoje em dia se saiba tão pouco sobre suas origens e alguns de seus porquês. E algumas dessas histórias são bem interessantes. Quer ver?

1. A cerveja mais cara do muito custou US$ 2.583

5 coisas que você não sabia sobre a história da cerveja

Foi uma garrafa de Cantillon Loerik, cerveja produzida uma única vez, em 1998. Ela foi leiloada em abril de 2014 por US$ 2.583.

2. Lúpulos têm um parente interessante

5 coisas que você não sabia sobre a história da cerveja

Os lúpulos, que ajudam a preservar e dar amargor à cerveja, vêm da família de plantas Cannabaceae. Sim, a mesma da maconha.

3. O primeiro anúncio de cerveja foi feito em 4000 AC

5 coisas que você não sabia sobre a história da cerveja

Sim, um comercial de cerveja 4 mil anos antes de Cristo. Quem garante é o antropólogo Alan Eames, que muita gente chama de “o Indiana Jones da cerveja”. Segundo ele, uma tábua de pedra da Mesopotâmia mostrava uma mulher de seios grandes segurando uma cerveja em cada mão com o slogan “Beba Elba, a cerveja com o coração de um lesão”.

4. Os primeiros cervejeiros foram mulheres

5 coisas que você não sabia sobre a história da cerveja

Produzir cerveja era tarefa quase exclusiva de mulheres. A ocupação de cervejeiro era bastante respeitada na Mesopotâmia. Mais tarde, na Babilônia, cervejeiras também eram sacerdotisas.

5. IPAs levam o nome “Índia” por um motivo

5 coisas que você não sabia sobre a história da cerveja

Cervejeiros britânicos não conseguiam fazer com que suas bebidas chegassem inteiras após a longa viagem de navio até a Índia. Tudo estragava. A solução foi adicionar mais álcool e lúpulos, que ajudam a conservar a cerveja. O resultado foi o nascimento de um novo estilo, mais forte e amargo, chamado India Pale Ale. Ou, simplesmente, IPA.

Cerveja após o esporte: isso pode custar caro para o seu corpo

Tapa Da Pantera
há 6 meses455 visualizações

Atletas de fim de semana são a principal vítima disso. É o amigão que joga pelada com os colegas de trabalho e vai beber uma cervejinha depois do futebol; é a pessoa que corre uma meia-maratona e vai comemorar tomando um chope no barzinho; é aquele que vai para a academia malhar até se acabar depois do trabalho, mas termina o dia no boteco. Essa turma precisa tomar cuidado.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Não é que cerveja pura e simplesmente faça mal à saúde. O consumo moderado, inclusive, reduz o risco de problemas cardiovasculares. O problema mesmo é beber depois de fazer exercício. Segundo um estudo do Journal of Applied Phisiology, bebidas com mais de 2% de álcool (cerveja tem, em média, de 4% a 5%) afetam a recuperação muscular.

Como acontece isso? O álcool interfere na reposição de energia do corpo. Quando você faz exercício por muito tempo, o corpo precisa do glicogênio, que é uma espécie de reserva de energia. Só que essa quantidade de glicogênio não é infinita, então o corpo precisa restaurar esses níveis se alimentado com, por exemplo, carboidratos.

Cerveja após o esporte: isso pode custar caro para o seu corpo

O problema é que a cerveja é um diurético, ou seja, atrapalha a reidratação. Então se alguém que termina um exercício não bebe água nem come, a cerveja pode ajudar a aliviar a dor, mas não faz a pessoa se recuperar. No dia seguinte, vai doer tudo do mesmo jeito. Se você viu uma foto de um atleta comemorando com uma cerveja depois de uma maratona, pode ter certeza que ele não vai virar aquele copo inteiro. Aquilo é só pra agradar ao patrocinador. Depois do clique, ele vai se cuidar com todo tipo de fisioterapia que tem direito.

Além disso, ao contrário do que diz a lenda, cerveja não tem tantos carboidratos assim. Em uma cerveja com 150 calorias, apenas 50 delas vêm de carboidratos. O testo é álcool puro. Então se você quer se recuperar 100%, a melhor opção ainda é sentar, beber água e comer um prato de carboidratos como macarrão - até pizza vale. Só depois disso é que uma cervejinha cai bem.  

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
TapaDaPantera
Equipe Storia Brasil