LISTAS

5 vezes que J.K. Rowling foi a melhor ídola

Giovana Penatti
Author
Giovana Penatti
5 vezes que J.K. Rowling foi a melhor ídola

Essa semana, a saga de Harry Potter comemora 20 anos. No dia 26 de junho de 1997, Harry Potter e a Pedra Filosofal foi lançado. Desde então, vieram outros seis livros principais, além de alguns spin-offs, uma muito bem-sucedida franquia de filmes e spin-offs também no cinema, uma peça de teatro, uma rede social, um parque de diversão, toneladas de merchandising e milhões fãs em todo o mundo.

Você pode nem gostar tanto da série, mas é de se admirar o universo que saiu da cabeça de J.K. Rowling, a escritora inglesa que, na época do lançamento, era uma mãe solteira falida e hoje tem uma fortuna estimada em um bilhão de dólares. Há diversas maneiras de admirar Rowling - desde sua criatividade até sua inteligência e sua persistência em publicar os livros. 

5 vezes que J.K. Rowling foi a melhor ídola

Mas um outro ponto que temos que observar é o quanto ela de preocupa com os fãs e é legal com eles. Com o advento da internet, especialmente do Twitter, ficou ainda mais fácil de ver essas interações - além de confirmar o quanto ela é politizada e defende causas importantes, sempre militando contra o machismo, a homofobia e a xenofobia, entre vários outros assuntos. 

Por exemplo, ela foi a mais fofa com os fãs quando:

1. Ela fez um FAQ em seu blog pessoal respondendo as perguntas mais comuns dos fãs

Entre elas, uma que foi feita "pelo menos uma vez por semana nos últimos nove anos": por que a Horcrux do Harry não foi destruída quando ele foi mordido pelo Basilisco em Harry Potter e a Câmara Secreta?

Se você não sabe a resposta, aproveita para ler todas:

2. Ela aprovou a Hermione negra de Harry Potter and the Cursed Child

Em 2015, quando foi anunciado o elenco da peça Harry Potter and the Cursed Child, a atriz Noma Dumezweni ficou com papel de Hermione. Como a Hermione nos filmes é branca, muita gente se surpreendeu - positiva e negativamente - com a escolha de uma atriz negra para o papel na peça. Rowling, por outro lado, "ama Hermione negra". A escritora ainda completou dizendo que nunca foi dito nada sobre a cor da pele da personagem.

3. Mandou um monte de tuítes fofos para um fã que havia "perdido a esperança"

Rowling mandou algumas fotos de coisas lindas no mundo - e fofas, como uma preguiça abraçando um bicho de pelúcia - e terminou dizendo que "o mundo é cheio de coisas maravilhosas que você ainda não viu. Nunca desista da chance de vê-las".

4. Criou uma personagem para uma fã falecida

Em Harry Potter e o Cálice de Fogo, uma estudante que vai para a Grifinória se chama Natalie McDonald. É a única personagem que tem o nome de uma pessoa de verdade. Natalie morava em Toronto e tinha apenas nove anos quando perdeu a vida para a leucemia. Uma amiga da família tentou entrar em contato com Rowling, mas a escritora respondeu um dia após a morte da garota e encontrou uma maneira muito sensível de homenageá-la.

5 vezes que J.K. Rowling foi a melhor ídola

5. Foi o próprio Chapéu Seletor e escolheu uma casa para um fã que sofria bullying de uma maneira linda

Imagine que não apenas J.K. Rowling recebeu, leu e respondeu sua carta na qual você abria o coração sobre o bullying sofrido na escola, mas ainda disse que você é uma pessoa com compaixão, moral, altamente motivada e corajosa e, por isso, vai para a Grifinória? E, de quebra, ainda elogiou sua escrita? Aconteceu com esse fã:

Aliás, Rowling sempre responde cartas dos fãs; há vários relatos, fotos e scans de cartas enviadas por ela ao longo dos anos. Inclusive, esta que voz escreve recebeu uma cartinha da J.K. Rowling lá em Piracicaba, em 2001! Dá uma olhada:

Obrigada, Joanne, pelo universo mágico que você criou e por ser tão legal e inspirar milhões de pessoas há 20 anos! <3