REDES SOCIAIS

Representatividade importa: o problema dos novos Ken

Giovana Penatti
Author
Giovana Penatti
Representatividade importa: o problema dos novos Ken

Nesta semana, a Mattel divulgou fotos de uma nova linha de bonecos Ken. Seguindo o que já aconteceu com a Barbie, que ganhou novos tipos de corpo e tons de pele no ano passado com a linha Fashionistas, agora o namorado dela também tem três tipos de corpo, sete tons de pele e nove estilos de cabelo. 

Essas mudanças foram feitas pensando na representatividade dos brinquedos - nem precisa lembrar que a Barbie é um dos principais modelos de beleza inalcançáveis para as meninas desde a infância, né? Mas, com as discussões cada vez maiores sobre a importância da representatividade (e, claro, com os resultados financeiros caindo) a Mattel precisou rever algumas coisas na boneca mais popular do mundo e seu namorado. 

Enquanto as mudanças com a Barbie foram bem recebidas, os novos Kens não foram tão celebrados. A intenção até pode ter sido boa, mas os novos Kens parecem ser representativos mesmo para... homens hipsters? Caras tipo padrãozinho? 

Não é como se os meninos não precisassem se sentir representados nos brinquedos (lembra do garotinho que ganhou o boneco do Finn, de Star Wars?), mas o ponto é que o tipo de homem que os novos Kens representam não precisam de mais representatividade. Foi esse o erro da Mattel: apenas flertou com a discussão, sem explorá-la direito; por exemplo, foram anunciados três diferentes tipos de corpos para o Ken, mas é difícil reparar, nas fotos de divulgação, muita diferença entre eles - ao contrário do que  aconteceu com as Barbies, que visivelmente trazem diversos tipos de mulheres: baixinhas, gordinhas, de cabelo crespo, de cabelo raspado, etc.

No vídeo que anuncia a nova linha Fashionistas, dá para ver isso bem:

A impressão é que a preocupação da Mattel foi em deixar o Ken mais descolado, com roupas modernas e penteados da moda, e não mais representativo. Haja visto que a coleção inteira parece ter saído de uma agência de publicidade, né?

Quando o Twitter descobriu os novos Ken, as imagens viraram meme - tanto lá fora quanto no Brasil, afinal, somos os reis dos memes. 

É por isso que, nos últimos dias, você deve ter visto um monte de fotos dos bonecos com algumas frases que você também já deve ter ouvido saindo da boca de um homem bastante sem-noção (para não dizer machista, preconceituoso, homofóbico, etc) e que provavelmente tinha o mesmo layout de algum novo Ken. Como estas:

Que bom que agora o homem hipster sem noção padrãozinho está bem representado, né?