OUTROS

Empresas aéreas vão poder cobrar por bagagem e outras 9 mudanças para 2017

Amanda Previdelli
Author
Amanda Previdelli

Atenção! Em 2017 muita coisa muda nas regras de aviação no Brasil

Empresas aéreas vão poder cobrar por bagagem e outras 9 mudanças para 2017

Sim, a ANAC confirmou dez mudanças nas leis de tráfego aéreo no Brasil. Dentre elas, o tão temido fim da franquia obrigatória de bagagem despachada. Ou seja, as empresas passam a poder decidir se e quanto vão cobrar para você despachar suas malas.

As novidades valem para passagens compradas a partir de 00h00 do dia 14 de março de 2017. 

Confira como era antes e como vão ficar:

-----> FRANQUIA DE BAGAGEM:

ANTES: Você pode levar uma mala de 23kgs pra viagens nacionais e duas de 32kgs para internacionais

DEPOIS: As companhias aéreas podem cobrar pelo despacho das bagagens. 

Isso pode acarretar em algumas coisas: vamos é gastar ainda mais dinheiro OU os voos vão ficar mais barato e companhias aéreas estilo low cost vão começar a surgir no Brasil. OREMOS

-----> REEMBOLSO DO VALOR DA PASSAGEM:

ANTES: Em até trinta dias e a multa para desistência é decidida pela empresa

DEPOIS: Em até sete dias e a multa não pode passar do valor da tarifa (taxa de embarque precisa ser devolvida 100%)

Quero meu dinheiro!

-----> ALTERAÇÃO DE VOO FEITA PELA COMPANHIA AÉREA:

ANTES: Sem regras definidas

DEPOIS: Mais de 30 minutos (voos nacionais) ou 60 minutos (voos internacionais) a pessoa tem direito a remarcar o voo ou receber reembolso integral

O importante é ter escolhas

BAGAGENS EXTRAVIADAS

ANTES: Indenização tem de ser feita em até 30 dias após reclamação

DEPOIS: A indenização tem de ser feita em até 7 dias após reclamação

É o mínimo, não é mesmo?

DESISTÊNCIA DE COMPRA

ANTES: Cliente pode ser multado - exceto se comprou a passagem pela internet (aí tem 7 dias para desistir)

DEPOIS: Sem multa até 24h (para compras feitas até 7 dias antes do voo) ou 7 dias de compra online

Boas notícias para quem fez aquela compra impulsiva por telefone (?)

VOOS DE VOLTA

ANTES: Se o passageiro não embarcar na ida, ele perde também o voo de volta

DEPOIS: O passageiro tem direito a voar o trecho de volta mesmo se não estiver no voo de ida

Esse, na real, é meu favorito! Sabe quando você perde aquele voo pra um lugar que rola você pegar um busão à meia noite? Agora você pode aproveitar o voo de volta!

BAGAGEM DE MÃO

ANTES: Uma mala pequena (até 5kgs) e um volume de mão

DEPOIS: Uma mala pequena (até 10kgs) e um volume de mão

Pra compensar o fim da franquia obrigatória, não é mesmo?

CORREÇÃO DE NOMES

ANTES: Emissão de novo bilhete e a companhia pode multar o passageiro

DEPOIS: Correção será gratuita

Três palavras pra vocês: É O MÍNIMO.

OVERBOOKING

ANTES: A empresa tem de te acomodar em um voo dela ou de outra companhia aérea, arcando com os custos

DEPOIS: Passageiro tem de ser indenizado na hora e empresas podem fazer ofertas para quem quiser viajar

Jamais vou entender esse negócio de vender mais do que você possui

TARIFAS

ANTES: Nenhuma regra para como o preço da passagem tem de ser apresentado

DEPOIS: As empresas têm de apresentar o valor final da passagem, com todas as taxas incluídas

É o fim daquela alegria de encontrar passagens baratas para depois sofrer MUITO com o tal do preço final

Como que a passagem que era 39,99 agora na cesta de compras ficou 145 reais????