GENTE

Curitibano percorre a América do Sul com cachorro em Fusca

Charles Nisz
Author
Charles Nisz

Should I stay or should I go? O hit da banda punk The Clash foi a inspiração do curitibano Jesse Koz, 24 anos, para largar o emprego, pegar um Fusca 1978, o cachorro Shurastey (batizado por causa da música do Clash) e partir numa viagem de 13 mil quilômetros e três meses por quatro países da América do Sul.

Koz trabalha com vendas desde os 17 anos e sempre gostou de viajar. Mas sempre esbarrava em empecilhos como a falta de dinheiro, compromissos profissionais e as cobranças para constituir família, guardar dinheiro, comprar carro e casa - ou seja, o modelo de vida tradicional para a maioria das pessoas, conforme ele conta em entrevista ao Estadão.

Infeliz no trabalho, resolveu realizar o sonho de viajar. Entrou em grupos de mochileiros na Internet à caça de dicas para viajar. No Fusca, além de alguns apetrechos, o golden retreiver Shurastey. Levar o cão não foi uma opção - na última vez que o curitibano fez uma viagem de cinco dias, o canino dormiu no portão de casa, ansioso pela volta do dono para casa.

Curitibano percorre a América do Sul com cachorro em Fusca

No caminho, muita solidariedade. Os hermanos argentinos fizeram jus ao apelido e, além de ajudá-lo a consertar o carro, ofereceram comida e pousada, na cidade de Córdoba. Para Jesse, se ele esperasse até juntar o dinheiro que achava necessário para fazer uma viagem longa, jamais teria deixado Curitiba. E você, should you stay or should you go?