MÚSICA

Essa entrevista prova que MC Lan é o maior filósofo do funk

Автор
Essa entrevista prova que MC Lan é o maior filósofo do funk

(Divulgação)

Uma entrevista de setembro do MC Lan viralizou na internet por conta da honestidade e lucidez com a qual o funkeiro fala sobre determinados assuntos. O vídeo de meia hora para o canal OfficinaMusic TV é quase um monólogo de Lan, com poucas intervenções dos entrevistadores, que mostra muita consciência sobre o seu trabalho, os caminhos do funk e assuntos diversos, como poligamia, legalização das drogas e seus filhos.

Logo de cara, o MC, que passa a entrevista inteira de capuz e juliet, fala que foi influenciado por filmes de Stanley Kubrick, Brian de Palma e Quentin Tarantino para compôr seu personagem. A predileção por cineastas é explicada mais tarde, quando Caio Alexandre Cruz (nome verdadeiro do MC) diz que antes de ser cantor quis ser desenhista e diretor de cinema. Além disso, o funkeiro fala que ouviu muito Bob Dylan, Led Zeppelin, Little Richard e Chuck Berry. "Ouvi muita música ruim também. Me influenciei mais por música ruim do que por música boa".

O MC também afirma que sua música foi feita para divertir e não para conscientizar. "Você faz música de sexo, música de zoeira, pode ter certeza que é o tipo de música mais inteligente que existe, porque com poucas palavras eu consigo resumir tudo o que eu penso pra você. Eu perco menos tempo escrevendo do que você me ouvindo. Eu escrevo três palavras, mas você vai passar a vida inteira ouvindo essa música", resume.

Lan aproveita a entrevista e também filosofa sobre o fim do mundo. "Muita gente acha que vai vir o meteoro. Pode ter certeza que vai ser o próprio ser humano que vai acabar com tudo isso".

Assista a entrevista completa aqui:

MC Lan estourou de vez em 2017 com hits, como "Rabetão" e "Open the Tcheka".