MÚSICA

O que esperar de mais um show do Guns n´Roses com a formação quase original?

Ciro Hamen
Yazar
Ciro Hamen
O que esperar de mais um show do Guns n´Roses com a formação quase original?

Em 2016, Slash e Duff McKagan voltaram ao Guns n´Roses, deixando a banda quase com a sua formação clássica novamente. As ausências ainda sentidas, dos que gravaram o marco Appetite for Destruction, são as do guitarrista Izzy Stradlin e do baterista Steven Adler.

A formação atual, que ainda conta com Dizzy Reed nos teclados, Frank Ferrer na bateria, Richard Fortus na bateria, além do eterno Axl Rose, já passou pelo Brasil  no ano passado e volta em 2017 para tocar nos festivais Rock in Rio e São Paulo Trip.

Podemos esperar algo diferente dessa nova passagem de Axl, Slash e companhia pelo Brasil?

Repertório

Dificilmente teremos algo de diferente no setlist da banda. Os hits, como "Sweet Child O Mine", "Welcome to the Jungle", "Paradise City" e "November Rain" estão sempre lá. Levando em consideração que a banda não lançou nenhum álbum de inéditas desde Chinese Democracy, de 2008, é provável que o repertório seja bem parecido com o da passagem anterior do Guns por aqui. Mas estamos reclamando? Nem um pouco.

Surpresas

A não ser que Axl Rose resolva surpreender a todos e coloque a sambista Alcione no palco para cantar "Sweet Child O Mine" ao seu lado, dificilmente teremos algo de diferente. Slash subindo em cima do piano? Axl sem exibir o shortinho e a boa forma de outros tempos, porém se esforçando bastante para fazer um grande show. Isso sim podemos esperar.

O show de sempre é o que queremos?

No caso do Guns n´Roses sim. O som da banda deixa pouco espaço para invenções e o que os fãs realmente querem é cantar os hits que agitaram o Brasil pela primeira vez no segundo Rock in Rio, em 1991, no Maracanã.