MÚSICA

Os 8 melhores versos da música brasileira em 2017

Autor
Os 8 melhores versos da música brasileira em 2017

(Imagem: Divulgação)

Um grande é ano é feito de grandes frases e as músicas de 2017 nos trouxem grandes letras. Esses foram os oito versos mais marcantes dos últimos 365 dias:

"Poxa crush, estou te idolatrando, suas fotos no Instagram todas tô salvando", Poxa Crush - Nicks Vieira

Os millenials precisavam de uma música para chamar de sua e Nicks Vieira conseguiu ser a voz dessa geração em 2017. Uma letra com versos na medida, como "crush da sala de aula" e "bloqueio os contatinhos". "Suas fotos no Instagram todas tô salvando", QUEM NUNCA?

"Tem que bater, tem que matar. Engrossa a gritaria, filha do medo, a raiva é mãe da covardia ou doido sou eu que escuto vozes. Não há gente tão insana, nem caravana do Arará", As Caravanas - Chico Buarque

Aos 73 anos, Chico Buarque mostra que ainda é um homem de hoje em seu disco Caravanas. A faixa-título é uma observação do cantor sobre a opressão que ocorre nas praias (teoricamente os lugares mais democráticos de todos) da Zona Sul do Rio de Janeiro.

"Põe aquela roupa e o batom, entra no carro, amiga, e aumenta o som", Loka - Anitta e Simone e Simaria

O empoderamento feminino seguiu ainda mais forte em 2017 e "Loka" foi o verdadeiro hino. Anitta, Simone e Simaria dão o conselho para a amiga sofrendo "por causa de macho": deixe esse cara de lado, você apenas escolheu o cara errado. Na parte do "põe aquela roupa e o batom, entra no carro, amiga, e aumenta o som", sabemos que a festa está apenas começando.

"Ninguém é de ferro, chorar não paga imposto e nem faz mal pra saúde, tô no fundo do poço e bebo de guti guti, mas uma coisa é certa: se eu ligar, dá merda", Ninguém É de Ferro - Wesley Safadão e Marília Mendonça

Em um ano sem tantos "hinos" sertanejos, certamente "Ninguém É de Ferro" foi um dos destaques. O segredo para fazer um desse até parece fácil, mas contar uma situação pela qual todo mundo passa ("se eu ligar dá merda") com a musicalidade de Safadão e Marília é para poucos.

"Troquei o bar, agora é só sorveteria", Homem de Família - Gusttavo Lima

O tanto de evento criado no Facebook chamado "troquei o bar, agora é só sorveteria" prova a força que "Homem de Família" teve em 2017. Bom para as sorveterias de todo o Brasil.

"O peso dos deveres o trabalhador aguenta, mesmo sabendo que golpista nos representa", Políticos de Terceiro Mundo - Lorena e Rafaela

A dupla de meninas que ainda não tem nem idade para cantar sobre bebedeiras, como Marília Mendonça e Maiara e Maraisa, praticamente trouxe de volta algo que estava esquecido na música brasileira: o sertanejo de protesto. A letra parece Tico Santa-Cruz ou Dinho Ouro-Preto, mas é sertanejo sim.

"Adeus bebedeira, vida de solteira, quero sexta-feira, estar contigo na minha cama, juntos, coladinho", K.O - Pabllo Vittar

A cantora drag mais visualizada da história do YouTube deu o que falar em 2017. Com um hit praticamente incontestável, como "K.O", ficou difícil ver que por trás da melhor música nacional do ano, existia apenas uma canção de amor.

"Batata show, batata show, batata show, batata show", Batata Show - Maurício Mattar

Um dos memes mais marcantes do começo de 2017 deixou um refrão contagiante que consistia apenas na repetição do nome da marca. Foi impossível não cantar "Batata Show" junto com Maurício Mattar.