Senta aqui, vamos conversar
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Senta aqui, vamos conversar
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Senta aqui, vamos conversar
ic-spinner
У каждого есть своя история
Находите лучшие истории и интересных людей. Вдохновляйтесь ими и начинайте писать самостоятельно либо вместе с друзьями.

Angelina Jolie é criticada por teste de elenco cruel com crianças cambojanas

Angelina Jolie é criticada por teste de elenco cruel com crianças cambojanas
Рассказывайте о том, что вы любите, вместе с друзьями
Стать соавтором ▸

Angelina Jolie é conhecida por seus trabalhos filantrópicos em países em desenvolvimento, principalmente envolvendo crianças desprivilegiadas, mas nos últimos dias a atriz está sendo acusada de maus tratos e crueldade contra menores. Jolie deu uma entrevista para a revista Vanity Fair falando do lançamento de First They Killed My Father, longa que dirige para a Netflix, e contou sobre um teste de elenco controverso que fez no Camboja, que envolvia oferecer dinheiro para crianças em situação de miséria, e depois tomar delas.

"Para selecionar as crianças do filme, Jolie procurou em orfanatos, circos e escolas de comunidades carentes, buscando especificamente crianças que sofreram na vida. Para encontrar a personagem principal, que interpretaria Loung Ung, os diretores de elenco criaram um jogo, muito perturbador por ser tão realista: eles colocaram pilhas de dinheiro sobre uma mesa e pediam para as crianças pensarem em como gastar a quantia e, então, pediam que elas pegassem o dinheiro", escreveu Evgenia Peretz, que assina a matéria de capa. 

A jornalista explica ainda que Jolie participou diretamente do processo, que fica ainda mais cruel: "A diretora fingiria pegar as crianças no flagra, e elas teriam que inventar uma mentira para explicar por que pegaram o dinheiro". Jolie descreve então o que a encantou na menina que conseguiu o papel. "Srey Moch foi a única criança que observou o dinheiro durante muito, muito tempo. Quando ela foi forçada a devolver a quantia, ela se emocionou muito. Todas as emoções passadas dela voltaram de uma só vez", disse a diretora com lágrimas nos olhos. "Quando perguntamos o que ela faria com o dinheiro e ela disse que seu avô tinha morrido e que sua família não tinha dinheiro suficiente para pagar por um bom enterro para ele", completou Jolie, que em 2001 adotou seu filho Maddox no Camboja.

Após a entrevistas, diversas pessoas foram às redes sociais demonstrar repúdio aos métodos da diretora. "Angelina Jolie fez um jogo psicológico com crianças desfavorecidas ao invés de, sabe, simplesmente fazer audições com elas como se fossem pessoas normais", escreveu a usuária @spikejonzes. "Este é um abuso emocional que foi deliberadamente infringido sobre essas crianças e nenhuma palavra deveria ser dita em defesa", comentou @_suprdan. "A 'humanitária' Angelina Jolie faz testes para seu novo filme dando dinheiro para crianças pobres e depois tomando", disse @annaesilman. 

Mas a polêmica não para por aí. O filme conta a história do genocídio do povo cambojano sob o regime de Pol Pot, cujo exército invadia cidades e vilarejos dizimando e aterrorizando a população até 1998. A maioria das pessoas envolvidas no longa tinham vivido na época do regime e precisaram reviver seus traumas. Durante as gravações, atores apareceram nas ruas de um vilarejo vestidos como soldados do exército de Pol Pot. "Quando eles atravessaram uma ponte, algumas pessoas que estavam ali se jogaram no chão e choraram. Eles estavam horrorizados de vê-los voltar", contou a diretora, que revelou ter sempre um terapeuta no set para lidar com as pessoas traumatizadas.

 

Aaron Carter abre o jogo sobre seu transtorno alimentar

Aaron Carter abre o jogo sobre seu transtorno alimentar
Рассказывайте о том, что вы любите, вместе с друзьями
Стать соавтором ▸

O cantor Aaron Carter, irmão do Backstreet Boy Nick Carter, deu uma entrevista tocante ao programa Entertainment Tonight, contando sobre sua luta contra transtornos alimentares. Aaron, que recentemente foi preso dirigindo bêbado, contou que é obcecado com sua aparência e já fez plásticas e preenchimento facial. Além do transtorno alimentar, o cantor também descobriu uma hérnia hiatal há alguns anos o que torna ainda mais difícil se alimentar.

Aaron disse que tudo piora por causa da repercussão nas redes sociais. "Imagine o que é ler um tuíte a cada minuto dizendo que eu tenho Aids, que eu uso metanfetamina ou crack e que eu devo morrer. Nunca usei drogas, eu tenho um transtorno alimentar", disse, em prantos: "Desculpem por eu ser assim".

O cantor, que hoje pesa 63Kg e tem 1,72m de altura, contou que seu problema é diretamente relacionado com o stress. "Eu desenvolvi uma doença de um homem de 80 anos. É tudo causado pelo stress! Meu médico disse que eu preciso evitar situações estressantes, mas é difícil. Eu sofro muito proque não há nada que eu possa fazer", afirmou Aaron, que disse que vai desativar suas contas nas redes sociais se passar por uma nova crise: "Eu leio tudo e tento não absorver, tento ter amor por essas pessoas".

Distúrbios alimentares geralmente atingem muito mais mulheres do que homens, com 90% de incidência entre elas. Porém o número de homens que lutam contra anorexia, bulimia, ortorexia e outros transtornos têm aumentado nos últimos anos, e muitos deles nunca procuram tratamento. "A única coisa boa nisso é que eu recebo mensagens de muitos jovenes dizendo que nunca viram um homem falar disso e me agradecendo", explica.

Вы прочитали историю
Story cover
написанную
Writer avatar