FUTEBOL

Como acabar com o futebol: tirando as crianças do estádio. Um absurdo!

Daniel Akstein Batista
Author
Daniel Akstein Batista

Sempre que eu vejo uma briga de torcida, em qualquer estádio do mundo, penso: esses vândalos querem acabar com o futebol. Mas vou te dizer uma coisa: não são só esses bandidos de Organizadas que fazem isso.

Uma notícia neste fim de semana mostra bem como o futebol tem sido tratado no Brasil. E tirar crianças de estádios é o maior mal que podem fazer a esse esporte.

Esta foi a notícia, que veio de um comunicado da 3ª Vara Cível de Mogi Mirim divulgada no sábado:

"Informamos que, por determinação do juiz da 3ª Vara Cível de Mogi Mirim, Fábio Rodrigues Fazuolli, menores de 18 anos estão impedidos de assistir ao jogo entre o Mogi Mirim e XV de Piracicaba, que acontece amanhã, às 19h30, no estádio Vail Chaves. A determinação visa garantir a integridade de crianças e adolescentes."

Como acabar com o futebol: tirando as crianças do estádio. Um absurdo!

O jogo deste domingo era válido pelo Campeonato Paulista. O jogo foi em Mogi. E sabe quantos pagantes foram no estádio? 653! 

653 pessoas pagaram para ver Mogi e XV. Dois times que nem tem uma rivalidade grande atualmente. Será que uma medida desta é cabível?

Não precisa pensar muito para dizer que esta foi uma das ações mais absurdas já vistas no futebol. Nem em um Palmeiras x Corinthians ou Guarani x Ponte Preta acontece isso.

Tomar uma medida dessa é a mesma coisa que dizer para uma criança que futebol é um esporte perigoso, que ir ao estádio é coisa de bandido. 

Lugar de crianças e jovens é, sim, também no estádio. Quem não tem uma boa lembrança de ir assistir ao time do coração com o pai, avô ou irmãos? São essas memórias que marcam a pessoa e fazem ela ser mais apaixonada ainda pelo futebol.

Espero muito que a decisão desse juiz não se repita mais. Que não se repita nunca mais. Porque são por medidas assim que aos poucos vão matando nosso espetáculo.

#futebol