Futebol
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Futebol
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Futebol
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Histórias engraçadas da Copinha

A Copinha é uma competição atípica. Reúne clubes conhecidos com aqueles que nunca ouvimos falar, em menos de um mês de jogos. Tem jogador que pode virar craque e atleta que nunca terá chance em time grande. São jovens sonhadores e jovens já realidade, com contratos firmados e multas milionárias. E nos traz lances imperdíveis que só vemos neste torneio.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Com tantos jogos e sedes, obviamente nem todo estádio traz aquele conforto ou aquele gramado verdinho, um tapete para se jogar bola. E isso, claro, causa alguns casos atípicos. Separamos então algumas histórias da Copinha, fatos engraçados (ou lamentáveis) que aconteceram nesta e em outras edições:

- Formigueiro

Nesta última terça-feira, o Corinthians venceu o Guarani em Limeira, mas o que chamou a atenção foi um lance com o jogador bugrino Consolaro: ele caiu em cima de um formigueiro e teve de ser atendido fora do campo. Alguém já viu o Morumbi, o Maracanã ou o Santiago Bernabéu com um formigueiro?

- Ambulância atolada

Também nesta terça-feira, uma ambulância atolou no jogo entre Inter e Rio Claro, e precisou ser 'socorrida' por outra ambulância, em São Carlos. Em 2013, um trator teve também de tirar uma ambulância que estava atolada no campo de Tanabi, interior de São Paulo. 

Histórias engraçadas da Copinha

- Massagista artilheiro

Em 2013, no jogo entre Flamengo x Santos-AP, o juiz expulsou o massagista do time santista. Mas, ao invés de sair, ele resolveu entrar em campo e fazer uma graça e um gol contra sua própria equipe. Desnecessário.

- Entrevista confusa

Em 2015, o atacante João Paulo, do São Paulo, deu uma entrevista bem confusa após um jogo contra o Corinthians. Questionado sobre uma cusparada que ele teria levado, olha só qual foi sua resposta: 

- Esqueceram de marcar

No jogo entre Desportivo Brasil e Porto-PE deste ano, os jogadores do time paulista ficaram comemoram o gol e se esqueceram de voltar para jogar. Adivinha o que aconteceu? Gol do Porto.

- Camisa de outro

Também nesta edição, muita gente estranhou quando o Guaicurus (MS) enfrentou o Vasco. Afinal, aquele não era seu uniforme. Na verdade, o time entrou com a camisa do Marítimo de Portugal, seu parceiro.

Histórias engraçadas da Copinha

A estranha volta de Ronaldinho ao Flu para um torneio nos EUA

A estranha volta de Ronaldinho ao Flu para um torneio nos EUA
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Foram 80 dias de contrato, apenas nove jogos e nenhum gol. A parceria entre Fluminense e Ronaldinho Gaúcho, ano passado, foi um fiasco. Mas eis que por capricho da natureza (ou um contrato mal feito), o vínculo foi retomado neste mês de janeiro.

Um vínculo rápido, bem verdade. Mas dessas coisas que não deveria nunca acontecer, na minha opinião. Ronaldinho Gaúcho vai voltar a vestir a camisa do Flu no Flórida Cup, nos Estados Unidos. Quando o clube fechou a sua participação no torneio amistoso do Tio Sam, dizem alguns jornalistas cariocas, estava prevista a participação de Ronaldinho. E, agora, os dirigentes do Flu tiveram que ceder. 

O atacante Fred foi contra, mas adianta espernear? Por isso que o futebol brasileiro tá do jeito que tá. Bagunça, interesses financeiros e pessoais acima do que realmente interessa.

Para o Flu, quem sabe?, pode até ser proveitosa a presença de Ronaldinho: ações de marketing estão sendo preparadas para lucrar com isso, e o atleta deve aparecer mais fora de campo do que atuando. Para Ronaldinho, aí sim, será melhor ainda: o futebol norte-americano pode ser um dos seus destinos em 2016 e uma aparição por lá agora será bem-vinda.

Mas não consigo ver sentido nenhum em Ronaldinho voltar a vestir a camisa do Flu: o pouco tempo em que o atleta ficou nas Laranjeiras no ano passado provou isso. Acredito que o torcedor do Fluminense também seja contra esta atitude da diretoria.

Ronaldinho foi um dos grandes atletas que vi jogar, quando estava em seu auge. Só não entra na minha lista de top-10 porque teve altos e baixos. Jogava muito, mas também gostava de uma farra. E mesmo hoje, anos depois de ter alcançado o topo, precisa decidir se quer ter uma sequencia num grande clube ou ser mais um daqueles que perdeu o tesão no futebol. Semana passada, enquanto o Flu treinava nos EUA, Ronaldinho estava numa escola de samba no Rio. Ele só vai se encontrar com o elenco nessa semana, foi esse o combinado. Mas e aí, Ronaldinho, vai querer jogar, ver o Mickey ou sambar?

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por