Futebol
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Futebol
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Futebol
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Libertadores, São Paulo em campo... Agora começa o futebol

Nesta terça-feira começou a Libertadores. E, para mim, começou a temporada do futebol brasileiro.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Libertadores, São Paulo em campo... Agora começa o futebol

Calma, calma, que eu explico. Já tivemos a Copa São Paulo, os estaduais já deram seu pontapé inicial e a Liga Sul-Minas-Rio também está rolando. Mas, para um paulista e torcedor do São Paulo como eu, considero que é agora que tudo passará a valer.

Não sou um entusiasta do Campeonato Paulista. Claro que torço pro meu time ser campeão, claro que torço contra os grandes rivais, mas não consigo ver tanta graça na competição, ao menos nesta fase inicial. Ainda acho que o Estadual mais vale para os times pequenos do que para os grandes: é quando eles mais conseguem visibilidade e uma boa graninha, desde que seja um time com um mínimo de estrutura.

O São Paulo empatou na estréia do Paulistão, mas e daí? O que vale mesmo é o jogo desta quarta-feira, contra o Cesar Vallejo, no Peru. Essa fase da pré-Libertadores pode parecer fácil, mas a ansiedade e a pressão são maiores para equipes mais tradicionais. E não vamos nunca esquecer da eliminação do Corinthians para o Tolima em 2011.

Para uma competição continental, a chegada de técnico e jogadores estrangeiros pode ajudar o São Paulo a conquistar o título que não vem desde 2005. O treinador Edgardo Bauza já venceu o torneio duas vezes: com a LDU em 2008 e pelo San Lorenzo em 2014.

Libertadores, São Paulo em campo... Agora começa o futebol

O lateral esquerdo chileno Eugênio Mena, o zagueiro uruguaio Diego Lugano e o atacante argentino Jonathan Calleri são alguns dos reforços do time na temporada. Lugano já venceu a Libertadores em 2005 com o São Paulo, mas não estará em campo nesta quarta-feira. Para não parar por aí com os estrangeiros, o time ainda conta com o argentino Centurión no ataque.

Este 2016 será diferente para o torcedor são-paulino que terá de se acostumar com Denis no gol, após a aposentadoria de Rogério Ceni. O time também mudou em relação ao ano passado, com as saídas de Luis Fabiano e Alexandre Pato.

Agora é aguardar o jogo da noite para ver como a equipe vai se comportar no desafio que realmente interessa pro torcedor. Passar desta fase é obrigação – o jogo de volta será dia 10, próxima quarta-feira, no Pacaembu (o Morumbi está passando por reformas).

#futebol #saopaulofc #libertadores

Mais uma briga no futebol argentino: times não dão bom exemplo

Os times argentinos não estão usando sua pré-temporada para mostrar bom futebol e educação em campo. Desta vez, a pancadaria veio no amistoso entre Estudiantes e Gimnasia, na noite de domingo.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

No clássico de La Plata (vitória do Estudiantes por 1 a 0), as cenas de violência marcaram o fim do jogo, já nos acréscimos, e o árbitro precisou encerrar o amistoso antes da hora.

A partida foi bastante violenta. Antes da briga generalizada, Álvaro Pereira foi expulso após deixar a sola no rosto do adversário Faculdo Oreja, que teve de sair de ambulância. Mas o pior veio no fim, após uma entrada dura de Santiago Ascacibar em Antonio Medina. O jogador do Estudiantes recebeu o cartão vermelho, mas os atletas rivais partiram pra cima. E aí as cenas foram vergonhosas, com socos e pontapés trocados dos dois lados.

O tradicional jornal esportivo argentino 'Olé' cobrou punição aos clubes e jogadores e chamou o episódio de 'escândalo do ano'. Em sua capa na edição desta segunda-feira, foi categórico: 'Selvagens'. 

Mais uma briga no futebol argentino: times não dão bom exemplo

No começo do ano, mostramos aqui a briga entre jogadores de River Plate e Boca Júniors:

Desta vez a pancadaria foi maior e o exemplo dos jogadores, pior. Cenas lamentáveis, e que a Federação Argentina de Futebol não deveria deixar passar impune.

#futebol

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por