AMOR

Reescrevi um texto antigo

deoutromundo
Author
deoutromundo

Eu sempre me orgulhei de ser uma pessoa que tira a maquiagem antes de dormir. Dessa vez não foi diferente: cheguei bêbada em casa e passei meu lenço umedecido na cara enquanto fazia xixi.
Estava quase jogando o danado fora quando ele me trouxe informações que eu estava tentando negar. Glitter. O seu glitter. Estava em mim.
Duas horas antes ele habitava suas maçãs do rosto, e apenas elas. Agora havia contaminado minha cara e eu estava vendo brilhos prateados em todo lugar...
Torci para que ninguém na festa tivesse reparado, uma vez que você tinha uma reputação a manter. Mas nós duas sabíamos e não sabíamos pouco.
Eu fiquei com um pouco de tesão: o romance proibido havia finalmente deixado marcas concretas, palpáveis e literalmente difíceis de tirar.
Segui minha vida. Aquela foi a última vez que nós ficamos, mas eu só descobri isso um tempo depois. Talvez o que me fascinou em você era o seu descaso, o que Freud acharia uma puta prova de uma infância de abandono. Não fui uma criança abandonada. Só fui uma adolescente que escrevia textos até sobre glitter no lenço demaquilante. Talvez tenha sido isso que te fascinou.