HOLLYWOOD

As regras do jogo (ou "Vale três semanas de espera?")

Diego Edu Fernandes
Yazar
Diego Edu Fernandes
As regras do jogo (ou "Vale três semanas de espera?")

Fotos: Reprodução

No último domingo (3), a TV Globo veiculou com três semanas de atraso uma matéria sobre o filme Liga da Justiça (2017) no programa Fantástico. O longa estreou no Brasil em 15 de novembro e o ideal seria uma matéria na edição do dia 12, dias antes do lançamento para criar expectativa, mas a Globo não é muito dada a esse tipo de benevolência. O mesmo “prazo de carência” foi dado a Thor: Ragnarok (2017), no mês passado. As coisas ficam mais interessantes quando percebemos que a reportagem sobre machismo no esporte, impulsionada pelo filme A Guerra dos Sexos (2017), também só foi ao ar exatamente três semanas depois do ideal.

Assim como Sherlock Holmes e Dr. Gregory House, acho muito difícil acreditar em coincidências, o que leva a crer que as benditas três semanas de atraso sejam parte das diretrizes editoriais da casa. Se essa suposição for real, funciona assim: para uma produção da Globo Filmes, as matérias, a entrevista com Bial e o diabo a quatro respeita a agenda de lançamento; agora se for filme com outras vinhetas no começo da projeção, tem que aguentar três semanas de chá de cadeira.

Essa seria a lei. Se as distribuidoras também acreditarem que essa instrução existe na redação global, terão de ponderar como se dá sua relação com a TV. Quando tiverem em mãos um filme com fôlego para segurar três semanas em cartaz, a matéria atrasada pode até trazer algum retorno. No caso de filmes medianos, como A Guerra dos Sexos, a reportagem não chega aos possíveis espectadores em tempo de fazer cócegas na renda.

As regras do jogo (ou "Vale três semanas de espera?")

Esse raciocínio é valido apenas de acreditarmos que não existe propaganda negativa, porque a matéria sobre Liga da Justiça não foi muito elogiosa. Na atração, foi explicado o que é spoiler, falaram mal do vilão e tiraram sarro com todo o quiproquó do bigode do Superman. O filme, que não vai tão bem nas bilheterias como se esperava, não ficou mais atraente depois da reportagem do Fantástico.

Pelo comportamento do último domingo, a Globo é igual àquele convidado insuportável do churrasco. Chegou atrasado, trouxe cerveja ruim e quente, faz piada de tiozão e quer comer todo tipo de carne do rolê. Amigo assim eu não quero na minha vida!