CELEBRIDADES

A Globo segue sem saber o que fazer com a Angélica

Fábio Garcia
Autor
Fábio Garcia

Após ter perdido seu programa juvenil, seu quadro no "Video Show" e seu programa de entrevistas com celebridades brasileiras, o que sobrou para a Angélica dentro da Globo?

A Globo segue sem saber o que fazer com a Angélica

(Reprodução/Globo)

Quando eu era mais novo, trabalhei numa empresa que era de uma família. Todas os familiares (filhos, tios, sobrinhos) trabalhavam na empresa, executando funções na área que a tal empresa atuava. Mas havia a filha do dono que era de uma área que em nada se relacionava ao serviço oferecido lá, então o dono criou um emprego qualquer para que a coitada pudesse trabalhar lá com todo mundo. Como se fosse uma "assessora de porcaria nenhuma", sabe? Essa história que contei não tem o objetivo de revelar o meu desinteressante passado, e sim associar com o que está acontecendo agora com a Angélica na Globo.

A loira com a pinta na perna foi parar na emissora na metade dos anos 90, numa tentativa da Globo reviver o conceito de apresentadora bonitona e desenhos animados que eles compravam de baciada. Mas os tempos eram outros, e Angélica não dava os mesmos resultados de uma Xuxa. Para complicar, no final dos anos 90 houve um novo boom de desenhos japoneses, puxado pelo "Pokémon" no "Programa da Eliana" que foi fazendo a Globo perder alguns valiosos pontos no Ibope. Mas Angélica era uma guerreira incansável, e topou até pagar esse mico colossal para emplacar um desenho de monstrinhos na Globo:

Eis uma funcionária que realmente veste a camisa da empresa! Mas aí a Globo descobriu que podia só enfiar um monte de desenhos num programa chamado "TV Globinho" e Angélica perdeu suas funções. Numa tentativa de renovar a apresentadora, e também por não saber muito o que fazer com ela, Angélica foi jogada no "Vídeo Show" ao lado de André Marques e participou de paródias de aberturas de novela. E em seu auge comandou o "Video Game", um quadro com competições entre famosos.

Anos depois, quando ninguém mais aguentava o "Video Game", a Globo acabou com o quadro e colocou Angélica em seu próprio programa aos sábados, o "Estrelas". Apresentado antes do programa do maridão Luciano Huck, o "Estrelas" era praticamente uma revista Caras exibida nas tardes de sábado, contendo entrevistas com atores globais em localidades que nunca iremos na vida e dicas de culinária feitas com ingredientes caríssimos que nunca eram provados pela Angélica (que tem muitas restrições alimentares). O programa foi se arrastando até que a Globo decidiu cancelá-lo no ano que vem. Mas e agora, o que Angélica pode fazer?

Atualmente ela está quebrando um galho revivendo o "Video Game" dentro do "Video Show", e o quadro continua tão desinteressante que estamos nos perguntando se ele precisava mesmo ter sido revivido numa temporada curta. Além de ser uma espécie de "regressão" para a carreira de Angélica, a loira que anda de táxi claramente não tem mais o jogo de cintura que tinha antigamente. Ou você consegue imaginar Angélica passando novamente por esse incrível tombo causado por um fã vestido de Hércules?

(perceba que o vídeo é tão velho que o convidado do "Video Game" era Rodrigo Faro, muitos anos antes de ir para a Record)

Se o "Video Game" não serve mais para a Angélica e o "Estrelas" está rumo ao cancelamento, não há muito espaço para a apresentadora na grade. É capaz que ela mantenha o contrato com a Globo porque é vantajoso para a emissora ter o Huck e a Angélica no mesmo canal, mas ela está claramente sem ter o que fazer na empresa. Ou ela vai para a geladeira ou a Globo inventa uma vaga apenas para dar trabalho a ela, igual o dono da empresa que trabalhei. Ou seja: capaz até do "Video Game" voltar a ser quadro fixo.