REALITY SHOW

"Junior Bake Off Brasil" já é a pior edição do reality até o momento

Fábio Garcia
Autor
Fábio Garcia

Depois de uma das mais longas edições do "Bake Off Brasil" e do especial de final de ano do reality de confeitaria, na semana seguinte o SBT emendou maaaais uma versão da incansável competição: o "Junior Bake Off Brasil", dessa vez apenas com participantes crianças. A julgar pela estreia, essa já pode ser considerada a pior versão do reality show até hoje.

"Junior Bake Off Brasil" já é a pior edição do reality até o momento

(Reprodução/SBT)

Se você entrou nesta matéria esperando imparcialidade e visões puramente racionais, peço perdão por não poder oferecer isso. Em outra matéria aqui no Storia (leia aqui) já deixei bem clara minha falta de apreço por reality shows que colocam crianças em competições, mas sempre vale a pena relembrar o principal ponto:

Um reality show como o "MasterChef Brasil" ou o próprio "Bake Off Brasil" com adultos consegue cativar a audiência porque nos sentimos superiores aos participantes. Quando o cidadão confunde açúcar com sal ou então uma gororoba intragável, isso nos dá prazer. E quando o jurado esculhamba o participante, nossa, aí a gente vai à loucura. O problema dos realities com crianças é que não temos nenhuma dessas situações gostosas. Em primeiro lugar, a produção sempre faz questão de ir atrás de crianças prodígio que são capazes de fazer coisas inimagináveis como javali flambado, e em segundo lugar os jurados entram no programa praticamente dopados, afinal exalam um ar fake de paz e amor, adorando tudo o que é preparado pelas crianças.

Como era de se esperar, o SBT fez tudo o que um reality infantil precisa. Enfeitou a tenda do "Bake Off Brasil" como um quarto de bebê e fez uma seleção de diversos tipos infantis que vão desde os arteiros, aos habilidosos e os com dramas pessoais que mais parecem saídos do sensacionalista "Domingo Show". Além de, claro, ofereceu uma versão mais light dos jurados Beca Milano e Fabrízio Fasano.

Imagine a dificuldade dos jurados! Durante a versão com adultos, tanto Beca quanto Fabrizio criticavam os participantes que faziam bolos extremamente doces, dizendo que parecia algo para um paladar infantil. Agora esses mesmos dois jurados precisam experimentar bolos que parecem composições surrealistas feitas com chantily, granulado, leite condensado, brigadeiro e... mais brigadeiro. Só de bater o olho você já fica enjoado.

"Junior Bake Off Brasil" já é a pior edição do reality até o momento

(Reprodução/SBT)

Beca e a apresentadora Carol Fiorentino até que conseguem agir de forma parecida com as outras edições do reality, mas alguém sabe me explicar quem é essa pessoa que colocaram no lugar do sempre ofensivo Fasano? Diante de bolos horrorosos e extremamente doces, o carrasco do programa precisa sempre fugir pela tangente para não traumatizar os miúdos. "Esse bolo é a sua cara", "um sabor único", "que maravilha" e outras frases são usadas à exaustão para não falar o que realmente está sentindo.

Mas o "Junior Bake Off Brasil" não é interessante nem para ver o climão que os jurados se meteram para cumprir um contrato com o SBT. A edição continua arrastada e as crianças agem sempre de forma forçada ou teatral. Até os personagens das novelinhas infantis do canal parecem mais naturais que essa galerinha! E, para complicar, ainda tem o horário tardio que não é nada convidativo para o verdadeiro público alvo desse tipo de competição: as crianças. Mais sorte tem o "The Voice Kids" que é exibido às tardes de domingo.

Quer uma sugestão? Aproveite suas noites de sábado saindo com amigos ou ficando em casa vendo filme. Daqui 10 semanas essa tortura acaba e podemos voltar a rir de competidores adultos errando receitas.