TV

Momentos das novelas do SBT que não traumatizaram as crianças por pouco

Fábio Garcia
Author
Fábio Garcia

Quando um pai quer distrair uma criança, a melhor ideia atualmente é colocar o pequeno ser sentado na frente de alguma novela infantil do SBT. Só que ninguém imagina que esses folhetins coloridinhos escondem tramas pesadíssimas, até mesmo para o padrão das histórias mais densas da Globo! As crianças se salvaram de um trauma por pura sorte. Brincadeiras à parte, o SBT é mestre na arte de deixar até a mais pesada história em algo leve, selecionei alguns exemplos que podem chocar quem acha que novela infantil é só paz e amor.

Momentos das novelas do SBT que não traumatizaram as crianças por pouco

(Reprodução/SBT)

Racismo. Uma das principais histórias de Carrossel (2012) era o drama do menino Cirilo. O aluno da Escola Mundial era apaixonado por Maria Joaquina, mas a garota o detestava porque ele era negro. No remake brasileiro da novela não chegava ao tema tão descaradamente, mas na versão original da trama (exibida aqui no começo dos anos 90) tínhamos uma Maria Joaquina tão megera que Cirilo chegou a passar um produto no rosto para ficar branco. Pesadíssimo.

Momentos das novelas do SBT que não traumatizaram as crianças por pouco

(Reprodução/SBT)

Drogas. Essa história foi tão pesada que nem chegou a aparecer na versão produzida pelo SBT, só na original mexicana. E mesmo assim, o SBT cortou só exibiu isso uma vez, cortando nas demais reprises que a novela teve. A história era essa: Um estranho abordou Cirilo na rua e lhe deu um chocolate de graça que vinha com uma espécie de tatuagem aplicável com água. Acontece que aquilo nada mais era que LSD, e tanto Cirilo quanto a gulosa Laura sofreram efeitos alucinógenos. Os anos 90 eram outra coisa mesmo, heim?

Momentos das novelas do SBT que não traumatizaram as crianças por pouco

(Reprodução/SBT)

Seita maléfica. Um dos momentos mais esperados das crianças nos anos 90 era quando surgia um novo clipe de Chiquititas. Porém, no dia que estreou o clipe de Bruxas Malvadas aposto que muita criança não conseguiu dormir, porque o negócio era ASSUSTADOR. Nesse clipe, as vilãs Carmen e Matilde encarnavam bruxas em um cenário quase satânico cheio de gelo seco e adereços de Halloween. Durante a música, as duas soltavam magias feitas em computação gráfica dos anos 90 e torturavam as pobres crianças, que estavam vestidas de religiosos orando para que aquilo acabasse logo. Hoje parece engraçado, mas na época foi traumatizante.

Momentos das novelas do SBT que não traumatizaram as crianças por pouco

(Reprodução/SBT)

Vilã psicopata. Como já disse no item anterior, a versão dos anos 90 de Chiquititas tinha uns momentos bem perturbadores. Esse, entretanto, aconteceu no remake feito pelo SBT em 2013. A novela contava com a presença de uma vilã mirim chamada Marian que não é flor que se cheire. Inclusive se você buscar por "marian chiquititas" no Google, o primeiro vídeo a aparecer é um em que Marian sai no tapa com a Pata. Mas a quase psicopatia de Marian ficava apenas com a protagonista Mili, pois a vilãzinha já tentou matar Mili eletrocutando a garota e até empurrando de um penhasco! Por sorte Marian aprende sua lição e logo ficou todo mundo juntinho dançando Coração com Buraquinhos.

Momentos das novelas do SBT que não traumatizaram as crianças por pouco

(Reprodução/SBT)

Sequestro. A música de abertura da novela Cúmplices de um Resgate (2015) era uma canção mostrando como as crianças são cúmplices ao resgate do amor, mas a origem do título da novela não foi tão bonitinha assim. A trama tinha esse nome porque uma das gêmeas protagonistas (interpretadas por Larissa Manoela) sofria um sequestro (!!!) na novela e as outras crianças se uniram para ir salvá-la. Depois de resolvido esse crime relâmpago, todo mundo se unia para formar uma banda juvenil porque, né... é isso que acontece logo após sermos sequestrados.