NOVELA

Nova novela infantil do SBT abandona duas "tradições" das antecessoras

Autor

Você é supersticioso(a)? Evita passar embaixo de escada, bate na madeira três vezes quando falam de morte e acredita que qualquer coisa que saia do lugar pode ser garantia de que o grande Azar irá lhe acertar? Espero que o SBT não seja assim, porque ele está mexendo em algumas coincidências relacionadas às suas novelas infantis de sucesso.

Nova novela infantil do SBT abandona duas "tradições" das antecessoras

(Divulgação/Sofia Valverde)

A retomada do SBT com suas novelas começou em 2012, quando a emissora do Silvio fez um acordo com a Televisa (que na época não estava assim muito contente com o contrato firmado com a Record e que rendeu novelas meio ruinzinhas tipo "Bela, a Feia" e "Rebelde") e decidiu criar uma versão brasileira de um grande sucesso do começo dos anos 90, a novela "Carrossel". Silvio Santos colocou a própria mulher para escrever a adaptação e esperava uns honestos 8 pontos no Ibope, e qual não foi a surpresa quando a novela disparou e rendeu o dobro disso?

Depois de ser muito esticada, foi a vez de Silvio Santos investir em outra versão de um sucesso do passado, a novela "Chiquititas". Não foi um fenômeno como "Carrossel", mas estava lá com índices de audiência impressionantes. Depois disso rolou uma versão de "Cúmplices de um Resgate" e atualmente quem está no ar é um remake brasileiro de "Carinha de Anjo". Percebe um certo padrão? 

"Carrossel", "Chiquititas", "Cúmplices de um Resgate" e "Carinha de Anjo"

Chega a ser curioso que as novelas de maior sucesso do SBT dos últimos cinco anos sejam todas versões de sucessos estrangeiros começados com a letra C. Tem gente até que acredita que esse é o motivo cabalístico para explicar uma audiência sempre na casa dos dois dígitos e um sucesso gigantesco com os mais novos. Entretanto, a próxima novela jovem vai romper com tudo isso.

"As Aventuras de Poliana", estrelada por Sofia Valverde, não se trata nem de uma novela infantil cuja letra inicial é "C" e nem a adaptação de uma novela da Televisa. A história, levemente inspirada no clássico romance "Poliana", sobre uma menina que se conforma com tudo, será a primeira novela 100% brasileira escrita pelo SBT depois de muitos anos dependendo de textos importados.

Mesmo assim, os riscos são baixos para essa nova novela. Íris Abravanel já se mostrou uma autora de novelas infantis de muito talento e já improvisou muito nas novelas anteriores (em "Cúmplices de um Resgate", por exemplo, ela introduziu um conflito entre personagens católicos e evangélicos para conversar sobre a tolerância religiosa).

Se for ver, o maior problema pode ser só questão da numerologia ou da superstição de não ter começado o título com a letra "C". Se bem que ainda dá tempo de mudar o nome da novela para "Contos de Poliana" ou qualquer coisa que mantenha essa ~grande tradição~ das novelas infantis do SBT.