Novelas
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Novelas
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Novelas
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

SBT quer bater o recorde mundial de exibição de novelas com nomes cafonas

Fábio Garcia
há 2 meses29.6k visualizações

A Globo é conhecida como uma das maiores emissoras do mundo. A Record é lembrada como a emissora mais ligada a uma igreja aqui do Brasil. E o SBT? Pelo quê é lembrado? Fácil: pelos nomes cafonas de novelas.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
SBT quer bater o recorde mundial de exibição de novelas com nomes cafonas

(Reprodução)

Não precisa nem ir muito longe para lembrar de nomes horrorosos de novelas exibidas pelo SBT. No começo dos anos 2000, por exemplo, a emissora do Silvio Santos inovou ao exibir "Pícara Sonhadora", a primeira novela cujo título foi criado apenas para causar risinhos de quinta-série no público. O contrato de adaptar produções mexicanas propiciou ainda muitos outros nomes ridículos: "Pequena Travessa", "Os Ricos Também Choram", "Jamais te Esquecerei", isso sem contar toda a variedade de pedras preciosas no catálogo de folhetins, como "Cristal", "Esmeralda" e "Rubi".

Mas o SBT é apenas um replicador na arte dos nomes cafonas de novelas, a verdadeira mãe de todos esses títulos é a Televisa. Deve estar escrito em algum documento da emissora mexicana que as novelas produzidas por ela precisam ter cenários pobres, atuações exageradas, maquiagem em excesso e, claro, nomes ridículos. Claro que alguns nomes até são interessantes e simples, mas grande parte da produção é feita de nomes péssimos.

Certo, a Televisa faz nomes de novelas bem cafonas e já reconhecemos o mérito dela, mas o SBT conseguiu a proeza de exibir três novelas com nomes péssimos AO MESMO TEMPO. Se você abrir a programação do SBT, a faixa das novelas da tarde estará assim:

SBT quer bater o recorde mundial de exibição de novelas com nomes cafonas

Acredito que o serviço de curadoria de novelas mexicanas do SBT consiste apenas em um produtor olhar o catálogo da Televisa e selecionar os piores títulos lá. Por favor, esse trio composto por "No Limite da Paixão", "Um Caminho para o Destino" e "O Que a Vida Me Roubou" fez nosso sensor de títulos ruins explodir. São nomes enormes que conseguem dizer absolutamente nada de tão genéricos.

Só de pronunciar qualquer um desses títulos de novelas já nos faz imaginar uma mocinha sofredora caída no chão chorando muito enquanto pensa no seu amor de nome composto. Parabéns para o SBT, esse deve ser o recorde mundial de exibição de novelas com títulos cafonas.

Mas é bom o canal do Silvio Santos ficar bem atento porque tem uma ~certa emissora~ aí tentando roubar o posto de canal com mais novelas com nomes cafonas. Basta lembrar que as próximas tramas das seis e das nove da Globo se chamam, respectivamente, "Tempo de Amar" e "O Outro Lado do Paraíso". Santa cafonice.

"A Força do Querer" tem o pior traficante de hormônio do mundo

Fábio Garcia
há 2 meses53.9k visualizações

Na novela das nove, Ivana (Carol Duarte) se descobriu trans e deseja fazer a transição para se tornar homem. Mas ela não pode simplesmente botar umas faixas no peito e começar a agir como rapaz, ela precisa tomar testosterona para seu corpo acompanhar a transformação mental. E como Ivana não conta com a ajuda da família no momento, ela precisou arranjar hormônios de um jeito ilegal. Uma pena que ela escolheu o pior traficante do mundo.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
"A Força do Querer" tem o pior traficante de hormônio do mundo

(Reprodução/ Globo)

Pense comigo: se seu plano é adquirir uma substância ilegal para uso próprio, você provavelmente buscará o produto na internet, num beco escuro... Mas não, Ivana preferiu comprar as ampolas do personal trainer da academia em que os outros personagens frequentam (lembre-se, como toda novela só existe uma academia em todo Rio de Janeiro).

Ok, às vezes é preferível adquirir de alguém de confiança, e um personal trainer de bairro nobre pode parecer mais seguro do que adquirir de um vendedor mascarado embaixo de uma ponte. Super te entendemos, Ivana! Mas para uma venda ilegal ser bem sucedida, ela precisa ser feita em algum lugar discreto, certo? Não precisa ser numa rua sem saída, mas que seja num canto da academia, na porta do banheiro. Mas não. O traficante de Ivana vende seus produtos ali no meio da academia, ao lado do supino mesmo. Para piorar, o traficante ineficaz ainda ergue o produto para que Ivana (e nós telespectadores) tenhamos certeza que se trata de hormônio).

"A Força do Querer" tem o pior traficante de hormônio do mundo

(Reprodução/ Globo)

Era questão de tempo até que algum personagem da novela visse Ivana toda suspeita comprando substâncias ilícitas do personal trainer. Dito e feito, Cibele (Bruna Linzmeyer) aproveitou que estava completamente sem função na trama e foi para a academia. No meio de uma série de exercícios, o personagem simplesmente falou "pera só um minutinho?" e abandonou a cliente com um olhar muito suspeito pronto para vender hormônio a Ivana.

Como se não bastasse praticamente anunciar a venda do produto, este traficante energúmeno ainda respondeu que vendia hormônios quando questionado por Cibele na cena seguinte. Se esse sujeito responde as coisas tão facilmente assim para alguém que pergunta na boa, imagina quando esse cidadão for preso e levar uma prensa de policiais treinados em interrogatório? Vai contar até da vez que colou na segunda série do ensino fundamental!!!

"A Força do Querer" tem o pior traficante de hormônio do mundo

(Reprodução/ Globo)

Entendemos que a autora Gloria Perez precisava criar uma situação para Cibele descobrir o que Ivana vinha usando, mas podia ter caprichado um pouco mais na situação, não é mesmo? Traficante burro ninguém merece.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
fabio.garcia
Escrevo sobre TV desde 2012. Amo programa bom, e ainda mais se for ruim. @fabiogaj